Requalificação de Governos e Vinagres lançada a concurso

0
653

A Câmara Municipal de Pombal aprovou, no dia 31 de Agosto, em reunião do executivo, a abertura do procedimento concursal para a empreitada de requalificação nos lugares dos Governos e Vinagres. Uma obra com um valor base de 1,8 milhões de euros.

O lançamento da obra a concurso público surge depois de, em Abril passado, a autarquia ter apresentado o respectivo projecto aos moradores daquela zona da periferia da cidade. Na ocasião, o presidente da Junta de Freguesia de Pombal, destacou a importância daquela requalificação, reivindicada “há muitos anos” pelos moradores. “Mais vale tarde que nunca”, afirmou António Nascimento ^Lopes, acrescentando que “finalmente os Governos e Vinagres ficarão confinantes com a cidade”.

O projecto, de autoria do arquitecto Reis Figueiredo, que também projectou as obras de requalificação urbana no centro da cidade, prevê a requalificação de uma zona da cidade que “nos últimos 20 ou 30 anos, cresceu muito”, mas sem o devido acompanhamento por parte dos investimentos municipais”, como considerou Pedro Murtinho, vereador com o pelouro da Gestão de Obras Públicas. O autarca considerou que se trata de uma das principais obras de valorização urbanística de Pombal e “há muito esperada pelos pombalenses”.

A intervenção irá incidir, sobretudo, na requalificação das drenagens das águas pluviais, repavimentação de ruas, remodelação da rede de águas residuais e melhoramento urbanístico da zona, com a construção de passeios pedonais e criação de ecopontos e zonas verdes.

Na mesma reunião camarária, realizada ontem ao final da tarde, o executivo liderado por Diogo Mateus, aprovou, igualmente, a abertura de procedimento concursal para a requalificação da Estrada do Grou à Estrada Atlântica, na região Oeste do concelho. O concurso público tem um valor base de 608 mil euros.

Segundo o vereador Pedro Murtinho, trata-se de uma obra “absolutamente necessária”, sobretudo pelo “estado muito avançado de degradação que apresenta”. A intervenção irá abranger o saneamento total de solos, a drenagem de águas pluviais, pavimentação, sinalização horizontal e vertical, assim como a construção de uma ciclovia.

Orlando Cardoso

Notícia publicada na Edição nº89, de 01 de Setembro