Presidente de Câmara retira pelouros a Ana Gonçalves

0
3764

O presidente da Câmara de Pombal avocou “todas as competências delegadas e subdelegadas”, na vereadora da maioria social-democrata Ana Gonçalves, ficando desta forma “sem pelouros/ competências/ funções atribuídas, em regime de não permanência”.
O despacho de Diogo Mateus, que não justifica os motivos de tal decisão, é datado de 17 e Março e produziu efeitos “desde as 00h00 do dia 18”.
Em causa estão os pelouros da Cultura; Recursos Humanos; Turismo; e Transportes Urbanos, que tinham sido atribuídos à vereadora Ana Gonçalves no início do corrente mandato.
No mesmo despacho, o edil social-democrata delega na vereadora Ana Cabral a pasta da Cultura, enquanto que o vereador Pedro Martins os pelouros de Recursos Humanos e Transportes Urbanos. A tutela do Turismo ficará, assim, sob a competência do próprio presidente de Câmara.
Ana Cristina Gonçalves, com formação superior na área do Marketing e Comunicação, iniciou a função de vereadora da Câmara Municipal de Pombal em 2009, no último executivo liderado por Narciso Mota. Em 2013, Diogo Mateus manteve a aposta na autarca, renovando a sua confiança nas Autárquicas de 2017 (presente mandato).
No âmbito das suas funções, a vereadora é membro da direcção da Artemrede e da Agência para o Desenvolvimento dos Castelos e Muralhas Medievais do Mondego, entre outras.
Recorde-se que esta é a segunda avocação de pelouros que Diogo Mateus decide fazer, depois de, em Outubro do ano passado, ter feito o mesmo ao vereador Pedro Brilhante. Uma situação que levou a que, pouco tempo depois, convidasse Pedro Martins, do movimento independentemente Narciso Mota Pombal Humano (NMPH) a exercer funções a tempo inteiro, com pelouros atribuídos.
Contactada pelo nosso jornal, Ana Gonçalves optou por não comentar a situação, considerando o “estado de emergência que o concelho atravessa” perante a pandemia do Covid-19. No entanto, afirma que “não havendo motivo válido para a avocação de pelouros” não irá renunciar ao mandato, mantendo-se como vereadora sem regime de permanência.
O executivo liderado por Diogo Mateus é agora constituído pelos vereadores, a tempo inteiro, Ana Cabral e Pedro Murtinho (ambos do PSD) e Pedro Martins (NMPH), e pelos vereadores em regime de não permanência, Ana Gonçalves e Pedro Brilhante (ambos do PSD), Narciso Mota e Michael Mota António (NMPH) e Odete Alves (PS).

Partilhar
Artigo anteriorCentro Hospitalar de Leiria já pode realizar análises ao vírus Covid-19
Próximo artigoCâmara cria plataforma para monitorização de casos Covid-19
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.