Vais ao Bodo?

0
693

Pois é! O Bodo começa hoje. É hora de voltar a conviver com velhos amigos. Rever aqueles que só cá voltam por esta altura. Dormir pouco. Beber… também um pouco, porque São Pedro parece que vai ajudar à festa. Etc e tal. E é também tempo de ouvir as críticas, positivas e negativas, e opinar.

Nas últimas semanas tenho ouvido dizer que já é tempo de Pombal ter uma festa em grande como Cantanhede. Discordo, pelo menos por agora. Não acho que exista estrutura nem espaço para montar algo do género na cidade. Depois, a concorrência é forte com tanta oferta de festivais de verão e com a própria Expofacic que já tem um nome consolidado. Além disso, quando entrámos em megalomanias vê-se no que deu. Acho que ainda hoje se está para perceber quanto custou efectivamente determinado Bodo e mesmo quem pensa agora em grande já foi muito crítico em relação ao despesismo. Ouço também que a agenda de espectáculos é muito fraca. Talvez seja, é verdade. Nomeadamente por não haver um nome muito forte. Mas António Zambujo e Clã fzem parte dos cartazes de muitos eventos “de qualidade” e Quim Barreiros é… Quim Barreiros. A excepção é Slimmy, que duvido que haja uma mão cheia de pombalenses que conheçam o seu trabalho. Cada um tem a sua opinião, e a minha é de que os concertos não são o essencial. Podem servir para atrair alguma gente de fora, mas a “nossa” gente deixa de fazer a festa porque vem cá fulano ou não veio cicrano? Tenho ouvido ainda que os concertos deveriam ter entrada paga. Também discordo. Sou a favor da livre circulação pelos espaços da cidade. Mas também sou a favor de que a festa poderia aproveitar melhor alguns desses espaços. Gostaria de ver, porque não, artistas de rua espalhados pela cidade a animar o público. A Praça Marquês de Pombal com outra programação que não apenas um programa fraco de televisão. Mais artistas pombalenses a mostrar os seus dotes (mesmo mais do que os deste ano). Mas enfim… hoje começa o Bodo e espero encontrar-te pelo Arnado, Cardal ou num(a) esquina qualquer.