Aqui há Teatro!

0
1873

POMBAL A VER

Como o prometido é devido, regresso hoje ao Festival de Teatro de Pombal. Hoje… aqui na escrita, porque ao teatro propriamente dito só regresso no sábado. Em Pombal, e até ao dia 10 de Junho, são três as propostas da organização. “Aqui há Pousio”, pelo Leirena, é já a primeira, este sábado, sendo antecedida na sexta por uma conversa sobre o espectáculo no Café Concerto. Diz que já viu, que não é o meu caso, que é mais uma peça a não perder. Na semana seguinte destaca-se o regresso do Peripécia Teatro à cidade, agora com “O Caso Hamlet”. A encenação a cargo de José Carlos Garcia e o universo shakespeareano são pontos comuns com a recente produção do Teatro Amador de Pombal. Simples coincidência? Logo veremos! Mas o prato principal deste festival gourmet é servido apenas no fim. Trata-se de “Al Pantalone”, do Teatro Meridional, que depois de ter enchido salas em Lisboa deve proporcionar nova lotação esgotada em Pombal. Pelo menos pelas informações que vão circulando e que apontam para um grande número de reservas já efectuadas. O melhor é mesmo não deixar para o último dia a decisão de adquirir o bilhete, pois foi por causa disso que já muito boa gente não conseguiu ver o “Romeu e Julieta” do nosso TAP. As duas apresentações ficaram esgotadas com vários dias de antecedência e, pelo que me lembro, esta terá sido a estreia de maior sucesso do grupo. Aliás, o que mais tenho visto é pedidos de reposição da peça pois há quem a queira voltar a ver e há quem a queira conseguir ver. Mais dia, menos dia os pedidos serão atendidos.
E para terminar o texto deixo mais duas sugestões aos leitores. A primeira para algo que vai acontecer em Pombal na noite de 7 de Junho. Uma ceia medieval, com o Castelo como cenário, para a qual há um número limite de bilhetes. Mais uma vez, aviso-o de que é melhor apressar-se se quiser marcar presença. A segunda é para a Final da Taça Distrital de Leiria, em futebol, na qual estará presente o Sporting de Pombal. O jogo é já no domingo, às 18 horas, no Estádio Magalhães Pessoa, em Leiria, e pode ser histórico para o emblema da cidade. Não só pela possibilidade de vencer o troféu pela primeira vez, mas porque pode também conquistar a dobradinha. Outro feito inédito no clube.

Nuno Oliveira