Prendados, a marca pombalense que quer levar os sabores portugueses aos quatro cantos do mundo

0
769

A Prendados é a nova marca pombalense que quer levar os melhores sabores portugueses aos quatro cantos do mundo. Para isso, os promotores já começaram a seleccionar um conjunto de produtos tradicionais de qualidade para internacionalizar. A marca começou a abrir o apetite com o vinho D’Talha, para logo a seguir adocicar o paladar com a pastelaria gourmet. O próximo produto tem lançamento previsto para o próximo ano, mas por enquanto ainda é surpresa.

 

Mas comecemos pelo início. A Prendados é um projecto de três jovens empreendedores que, “orgulhosos” do seu país, têm a “ambição de levar aos quatro cantos do mundo o melhor que Portugal tem para oferecer”. Foi precisamente com esse objectivo que Cátia Ruas, André Monteiro e Tiago Monteiro criaram “uma marca de produtos premium portugueses”, que se propõe a “seleccionar criteriosamente produtos de qualidade que sejam reflexo da história, cultura e tradição portuguesa”, explicou uma das empreendedoras.

O vinho D’Talha foi o primeiro produto da marca, contou Cátia Ruas, enaltecendo que se trata de uma produção especial. “É um vinho de produção em talha artesanal, que tem uma técnica milenar deixada pelos romanos há dois mil anos atrás”.

Mais recentemente, apostaram na “pastelaria gourmet da marca Prendados”, cuja confecção é “da nossa família”, a qual tem “mais de 35 anos de experiência no mercado nacional”. A combinação de um vinho artesanal com uma história milenar com a pastelaria artesanal e tradicional portuguesa, “acreditamos ser algo diferenciado e que faz todo o sentido quando se trata de uma marca de produtos premium tradicionais portugueses”, considera Cátia Ruas, adiantando que em termos de vinho a cada ano é lançado o D’Talha Branco e o D’Talha Tinto, enquanto que na pastelaria há sete variedades de bolos.

“Entre as 23 referências da fábrica, nós escolhemos as sete que achamos mais diferentes” e, que sendo “bolos tipicamente portugueses, representam bem Portugal no estrangeiro”, adiantou. O palmier, a queijada de laranja, a bolacha de amendoim, o bolo de arroz, o queque de feijão e cocô, o bolo de cocô e o folhado de chila foram os escolhidos para levar além-fronteiras.

O primeiro destino dos “produtos criteriosamente seleccionados” foi o mercado francês, onde foram recebidos com “um feedback incrível da parte do consumidor”. A China também já está na rota da Prendados, onde ainda só chega o vinho. O próximo passo será ‘desbravar caminho’ rumo a outros mercados, sejam eles dentro ou fora do continente europeu.

Alargar o leque de produtos é outro dos objectivos, tanto que a previsão aponta para “um novo lançamento no próximo ano, que por agora ainda é surpresa”, sublinhou Cátia Ruas, frisando que o difícil será escolher. Afinal, “Portugal tem produtos incríveis, tem uma gastronomia diferenciada e de grande qualidade”. “E nós só queremos partilhar essas maravilhas com o mundo”, concluiu.