De patinagem artística também se faz o Grupo Alegre e Unido

0
708

A paixão de Ana Rita Pires pela patinagem artística corre-lhe nas veias desde os seis anos, altura em que, sob as insígnias do Sporting Clube Marinhense, calçou os patins de quatro rodas para não mais os largar.
Foi à boleia desse gosto pela modalidade que, em 2016, trocou a Vieira de Leiria, de onde é natural, pela Bajouca, para aí, juntamente com a irmã, Ana Cláudia, dar início a um projecto, no Grupo Alegre e Unido (GAU), onde a ideia foi prontamente acolhida.
Numa zona onde a oferta da modalidade não existia até então (os clubes mais próximos são em Leiria), as treinadoras avançaram com um projecto que é hoje uma referência naquela freguesia do concelho de Leiria, integrando uma das várias secções do GAU.
Da Vieira de Leiria trouxeram oito atletas que lhes permitiram avançar com acções de divulgação da modalidade, através dos dias abertos, mas também em diversos eventos nas proximidades.
A fórmula adoptada resultou e a verdade é que “do primeiro para o segundo ano” de actividade “aumentámos para o dobro o número de atletas”, conta Ana Rita, de 35 anos e a mais velha das duas irmãs (a mais nova tem 26). A trajectória de sucesso manteve-se e, hoje em dia, o departamento de patinagem artística do GAU conta com perto de meia centena de atletas federados, dos cinco aos 20 anos de idade. Desses, apenas dois são rapazes (o preconceito continua a ser uma barreira), um com seis e outro com 13 anos, este último residente no concelho de Pombal (Guia). Aliás, a proximidade geográfica a terras do Marquês tem cativado inúmeras praticantes, sobretudo da zona de Carnide.
Como em qualquer modalidade, os atletas estão divididos em escalões: no GAU há iniciação, pré-competição e competição. Este ano, e tal como já aconteceu em épocas anteriores, o departamento de patinagem artística “conseguiu qualificar uma menina para o campeonato nacional”, conta Ana Rita.

Adultos também querem aprender
Não é apenas entre os mais novos que os patins sobre rodas fazem sucesso. A pedido de alguns adultos, a secção deu início, este ano, à patinagem para os mais crescidos, de forma lúdica.
Ao longo do ano, para além dos treinos regulares (os atletas da competição treinam cinco dias por semana) e da participação em provas, o departamento de patinagem artística do GAU, do qual fazem parte sete elementos, realiza um festival anual, em Dezembro, e que representa uma boa montra do trabalho realizado, através da apresentação de um espectáculo aberto ao público. Em regra, os bilhetes “esgotam nos dois dias” em que decorre. Em Julho, o grupo volta a mostrar-se ao público na festa do GAU.
Alguns destes atletas vão estar nas Festas do Bodo, esta sexta-feira, onde farão uma pequena apresentação do espectáculo “Cats”, que estrearam no festival e que foi um enorme sucesso, ao ponto de ser repetido a 29 de Julho, na Bajouca.
O grupo tem colaborado também com instituições, como é o caso da CERCIPOM, onde faz apresentações.

*Notícia publicada na edição impressa de 27 de Julho