Pombal: o primeiro na Península Ibérica

0
986

Pedro Brilhante

É sabido que Pombal não é, até aos dias de hoje, reconhecido como um concelho turístico. Temos apostado noutras áreas económicas (e bem) mas sempre mantivemos, por cá, um grande amor ao património próprio e aquelas que são às nossas riquezas naturais, sem muito as explorarmos.
Mas olhando para Pombal percebemos que tem, de facto, algumas (várias) possibilidades a serem exploradas: somos uns dos maiores concelhos do país; temos uma oferta que vai da Serra ao Mar; possuímos um património Histórico e Cultural muito diferenciado entre todas as nossas freguesias e beneficiamos de uma localização privilegiada no contexto nacional – contando com as melhores vias de acesso e estando no ponto equidistante às duas maiores cidades do país. Olhando a estes factores e às potencialidades latentes, percebemos que existe “espaço” para que se estabeleça uma aposta turística no nosso concelho. Podemos, também por cá, beneficiar e explorar esta actividade económica – que move milhões de euros por ano no nosso país – e na qual ainda não nos inserimos de forma a estabelecer um espaço próprio.
A questão é saber como. Como nos vamos inserir neste “mercado” e que tipo de oferta podemos ter, nesta fase inicial, que nos permita dar a conhecer o que temos e nos desenvolver a partir daí?
Nós na JSD acreditamos que a exploração turística do nosso concelho deve ser feita a partir de uma estratégia integrada, mas que defina à partida uma particularidade única. O foco deverá estar em novas formas de turismo, centrando-se na captação de novos públicos específicos. Uma aposta única e diferenciadora, que não directamente inserida num mercado concorrencial já estabelecido, evitando, desta forma, uma necessidade de investimento muito avultado e de risco elevado.
Assim, apresentamos na passada sexta-feita uma proposta inovadora e única a nível nacional e ibérico: A criação do Primeiro GeoTour da Península Ibérica – GeoTour do Marquês.
Inserido e ligado ao conceito do Geocaching, que conta com mais de 6 milhões de pessoas registadas em mais de 180 países, esta aposta conjuga em si alguns factores importantes que se inserem na estratégia descrita. Para além disso, pretende esta proposta aumentar não apenas o número de visitas ao nosso concelho, mas também o tempo de permanência dos visitantes – factor muito importante para a beneficiação económica. Através do GeoTour, os visitantes serão levados a viajar por todas as freguesias do concelho e a conhecer os pontos de interesse de cada uma delas – a nível histórico, geológico e cultural. Esta é também uma oportunidade para explorar a marca “Marquês de Pombal” e liga-la definitivamente ao nosso território, sendo este um ponto de partida que deve ter continuidade nas apostas futuras.
Esta proposta vem introduzir um elemento diferenciador e único para o nosso Concelho. É uma aposta que supera a escala nacional e que atinge um mercado em clara expansão por todo o mundo. É também uma aposta com um investimento e um risco reduzidos mas que nos diferencia em relação a toda a oferta existente no nosso país – que já é conhecido, lá fora, como um país turístico.
Pombal tem a possibilidade de ser o primeiro. O primeiro em Portugal e o primeiro na Península Ibérica. Esta é uma oportunidade de nos inserirmos neste mercado e de valorizarmos o nosso património, abrindo as portas a novos visitantes. É uma aposta clara na nossa potencialidade e na potencialidade da nossa região.
(consultar a proposta em pombal.jsd.pt)

Partilhar
Artigo anteriorTestamento Vital
Próximo artigoA Lei de Pareto