Mercado Medieval anima o Castelo durante três dias

0
3100

Já arrancou, no Castelo de Pombal, mais uma edição do Mercado Medieval, que se prolongará até ao próximo domingo. A abertura oficial teve lugar ao início da tarde desta sexta-feira, 4 de Maio, com um cortejo desde o centro da cidade até ao morro do monumento, acompanhado por todos os vereadores do executivo camarário.
No monumento, o Arauto Régio anunciou a Carta de Feira, tendo havido alguma animação para as cerca de 60 crianças que foram os primeiros visitantes do certame que preenche, à semelhança de anos anteriores, a zona envolvente ao Castelo.
Com a iniciativa, a organização – a cargo do município e da Associação de Desenvolvimento de Iniciativas Locais de Pombal (Adilpom) – pretende “reforçar o território” nos roteiros dos mercados medievais e como “um destino turístico diversificado, com uma oferta ampla e ecléctica”.
O sucesso da edição anterior levou a que a organização aumentasse o espaço expositivo no patamar inferior do acesso ao Castelo, para acolher todos aqueles que querem marcar presença naquele mercado medieval.
Segundo a autarquia, trata-se de “um evento muito acarinhado pelos pombalenses e pelos turistas nacionais e estrangeiros que, nesta ocasião do ano visitam Pombal”. “O município continua apostado no crescimento do mercado, quer em termos de qualidade quer em termos de quantidade de expositores”, adianta, referindo que o objectivo é continuar a “manter e reforçar” o mercado como um “evento de referência em termos de qualidade no roteiro dos mercados medievais nacionais e proporcionar a quem visita o evento, momentos de vivências medievais em termos de decoração de espaços, de animação, de linguagem, de cores e de sabores”.
A programação para os três dias prevê, entre outras, várias recriações históricas, danças e fogo, falcoaria, música e animação de rua, acampamento com vivências da época, demonstrações de ofícios e jogos tradicionais.
A tarde desta sexta-feira é preenchida com a realização de várias actividades de animação, fazendo com que os visitantes regressem à época medieval.
No sábado e domingo repetem-se as várias animações, com o encerramento a ser assinalado com um espectáculo de fogo “No Reino do Fogo”, depois da realização de teatro de rua “Os Nómadas”, música de tambores e de gaitas de foles, malabaristas e outras atracções de animação.
O Mercado Medieval de Pombal foi realizado, pela primeira vez, em Abril de 2014 para assinalar a reabertura do Castelo ao público, após a realização de obras de requalificação e de melhoria. Nunca mais parou de crescer e, de ano para ano, tem apresentado inovações e mais espaço de exposição.
Desde as abriu as portas ao público, há quatro anos, que o Castelo de Pombal tem atraído visitantes, nacionais e estrangeiros. Segundo a Câmara Municipal, desde então o monumento já foi visitado por cerca de 84 mil visitantes, dos quais 18 mil são estrangeiros.
Para facilitar o acesso, e à semelhança do que aconteceu no ano passado, a autarquia disponibiliza transporte gratuito, através da rede Pombus, desde o Largo do Cardal até ao Castelo, com paragem intermédia junto ao Mercado Municipal.

Partilhar
Artigo anteriorPrémio Literário António Serrano distingue hoje os melhores trabalhos
Próximo artigoEstúdio F2.8 celebra décimo quarto aniversário
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal”, quinzenário com o qual deixou de colaborar no final de Maio de 2020.