Ansião reúne família e afirma território durante quatro dias de festas do concelho

0
203

A vila de Ansião vai-se engalanar para cumprir a tradição e receber mais uma edição das Festas do Concelho. As festas anuais que são de encontro e de reencontro de toda a família ansianense, mas também de afirmação, promoção e divulgação do território “Ansião Coração de Sicó”. Será de 8 a 11 de Agosto e apresenta-se com um vasto programa de actividades e motivos de atracção de visitantes.

O cartaz de espectáculos é variado e destaca o espectáculo comunitário “Entre Terras”, na noite do dia 8, enquanto Bárbara Bandeira e Piruka animarão a noite do dia seguinte, sexta-feira. Já no sábado subirá ao palco Anselmo Ralph, enquanto no domingo haverá um tributo aos Queen. Ao longo dos dias haverá, ainda, outros espectáculos, em especial com a participação de grupos, colectividades e artistas locais.
António José Domingues, presidente da Câmara de Ansião, não tem dúvidas que as festas “são um momento importante de afirmação, promoção e divulgação do concelho, das suas gentes, da dinâmica associativa e empresarial”, para além de serem “uma referência única, cuja importância assume um vector essencial na orientação estratégica e política” do executivo que lidera há cerca de dois anos.
Em termos de novidades, o autarca socialista destaca algumas das inovações introduzidas na edição deste ano e em que não se realiza o tradicional Cortejo Alegórico, que leva, de dois em dois anos, os costumes e tradições de todas as freguesias. Daí que a autarquia tenha procurado “valorizar o cartaz” envolvendo toda a comunidade no espectáculo Entre Terras. António José Domingues diz estar “expectante e confiante” no sucesso da iniciativa, até devido ao envolvimento do movimento associativo do concelho “numa valorização dos seus costumes e tradições, em busca da afirmação da sua identidade enquanto povo.”
Outra das actividades que deixa o autarca expectante diz respeito à realização de provas de hipismo, na Quinta das Lagoas, mesmo ali às portas da vila. António José Domingues está convicto que a modalidade “suscitará a curiosidade e a presença de muitos amantes da arte equestre.”
Por outro lado, o edil realça, igualmente, a inauguração do “Consultório Memória”, numa homenagem ao antigo médico Fernando Travassos. Um espaço instalado no edifício da antiga cadeia e que reúne todo o espólio do clínico, com o objectivo de perpetuar e recordar a “vida e obra” daquele “homem de bem.”
António José Domingues está convicto que Ansião viverá umas festas que identificam as gentes de um território que partilha com os ansianenses o maciço de Sicó. “O êxito das festas, destas ou de outras, tem muito que ver com a capacidade de as tornar suficientemente atractivas, por forma a trazer pessoas às mesmas.”
O autarca reconhece que “é possível melhorar, crescer, redimensionar e projectar ainda mais, no concelho, na região e até no país, as festas do Concelho de Ansião.” Até porque “algumas ideias e sugestões não implicam mais do que algum esforço de criatividade e inovação”, sem incrementar o respectivo orçamento. Daí que deixe uma garantia: a de avaliar, a seu tempo, todas as propostas, podendo ser enquadradas na “estratégia de crescimento, desenvolvimento e afirmação do concelho”, onde se insere as Festas do Concelho.

“Verdade, proximidade, seriedade e rigor”

A quase dois anos de mandato, António José Domingues considera que o balanço que se pode fazer “é sempre redutor e exíguo, mas possível”, até porque “temos a plena consciência de que se faz caminho caminhando e de que muito ainda está por fazer, como é óbvio.”
O autarca reconhece que sentiu, no início, “as dificuldades decorrentes da adaptação a uma nova realidade”, mas orgulha-se de “liderar uma equipa solidária, motivada e competente.” E, deixa uma “palavra de reconhecimento e agradecimento” ao presidente da Assembleia Municipal, José Miguel Medeiros, “cujo papel irrepreensível e muito competente tem sido relevantíssimo na excelente condução dos trabalhos da Assembleia.” “Reconheço-lhe, sem quaisquer dúvidas, a experiência política e a capacidade intelectual, pessoal e o carácter humanista que dignifica aquele órgão”, frisa.
António José Domingues entende a função de autarca “como uma vivência diária de proximidade e de ligação permanente com as pessoas, que se trabalha diariamente para a resolução dos problemas das pessoas e, desta forma, se concorre para a melhoria do seu bem-estar”.
Garante que, consigo, “a linguagem é a da verdade, da proximidade, da seriedade e do rigor.” “Detesto a hipocrisia, a falsidade e o cinismo, e como tal, não pactuo com certos movimentos, grupos ou tendências”, realça.
Quanto ao futuro, o autarca socialista realça quatro “obras emblemáticas” a concretizar “até ao final de 2021: a ampliação do Parque Empresarial do Camporês; a requalificação da Av. Dr. Victor Faveiro, Rua Dr. Domingos Botelho de Queiroz e da rua de acesso ao mercado municipal; a requalificação e remodelação do Mercado Municipal; e, o PAMUS [Plano de Acção de Mobilidade Urbana Sustentável] – um projecto submetido recentemente no âmbito do Pacto da Comunidade Intermunicipal de Leiria com o apoio do Centro 2020, que visa o desenvolvimento de políticas de mobilidade, contribuindo para o desenvolvimento económico, social e ambiental do concelho.”
“Estão previstas obras de melhoria de acessibilidades pedonais e a criação de uma rede de ciclovias em diversas zonas do concelho, a construção do interface concelhio e a construção da Circular Norte de Ansião”, adianta.
Para António José Domingues “são muitos os projectos para concluir e que irão trazer mais valia ao concelho, criando riqueza, atractividade e contribuindo para o desenvolvimento do território.” “Poderia falar, ainda, das obras que no âmbito do compromisso com as freguesias, iremos realizar até ao final do mandato e cujo investimento rondará um milhão de euros, mas elas são diversas e são conhecidas porque estão incluídas no Orçamento e Grandes Opções Plurianuais para os próximos anos.”

Partilhar
Artigo anteriorFestas de Carnide promovem “momentos de partilha”
Próximo artigoAnsião instala Loja de Cidadão em antiga primária
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.