Meirinhas: Jovens identificam 35 seniores a viver sozinhos na freguesia

0
314

Durante duas semanas, um grupo de jovens percorreram as várias aldeias da freguesia de Meirinhas para identificar os residentes com idade superior a 65 anos. O projecto “Não estou só” foi promovido pela junta de freguesia no âmbito do programa Ocupação de Tempos Livres, aprovado pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude.
Os jovens, com idades entre os 10 e os 17 anos, aos quais se associaram os participantes no programa “Férias em Movimento”, também promovido pela autarquia presidida por Virgílio Lopes, realizaram 126 inquéritos nos quais questionaram, sobretudo, se os seniores vivem sozinhos, quais os seus contactos telefónicos e quem é o vizinho mais próximo. Houve, ainda, cerca de 50 pessoas que, ou não abriram as portas, ou não se encontravam em casa, no momento da visita.
Numa primeira avaliação, foi concluído que 35 seniores inquiridos vivem sozinhos, 65 residem na companhia com pessoas com mais 65 anos de idade e 13 com pessoas com idade abaixo dos 65. Doze não responderam e um dos visitados encontra-se numa casa de acolhimento.
O projecto prosseguirá agora com a realização de visitas técnicas por parte da técnica da Comissão Social de Freguesia, que abrange também as freguesias vizinhas de Carnide e Vermoil. Até final do ano, Rita Santos prevê analisar as condições sociais daqueles seniores, verificando as condições de habitabilidade, e também a adequabilidade dos seus contratos de serviços públicos (água, electricidade, telefone, entre outros). A técnica pretende avaliar, igualmente, se é necessária alguma intervenção no âmbito de apoio domiciliário, implementação de medidas de teleassistência ou do programa de Apoio Municipal para a Adaptação e Requalificação de Habitações (Amparha).
O projecto contempla, ainda, a fase de acompanhamento por parte da mesma Comissão Social e da junta de freguesia, para monitorizar as condições de vida dos seniores, promovendo o envelhecimento activo, as actividades de convívio intergeracional e o aumento da segurança.
Para além da realização do censo, os jovens participaram, ainda, em outras actividades de convívio intergeracional, como as sessões de Ginástica Sénior, confecção de pão com chouriço, e uma visita aos utentes do Lar da Felicidade.

Partilhar
Artigo anteriorPombalenses que brilham “lá fora”
Próximo artigoEscuteiros de Carnide “em busca da Atlântida perdida”
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.