Junta de Almagreira reafirma que não autorizou a exumação do corpo no cemitério

0
1136

A Junta de Freguesia de Almagreira nega que “não foi dada qualquer autorização à família ou a qualquer empresa do ramo funerário” para que fosse feita a “exumação do corpo” de Manuel Ferreira, que tinha sido enterrado no passado dia 23 de Abril no cemitério local.

Num comunicado datado do dia 3 de Maio, a autarquia presidida por Fernando Matias, afirma que “até à presente data “não deu entrada na secretaria da Junta de Freguesia de Almagreira qualquer requerimento da família ou de empresa do ramo funerário para realizar qualquer intervenção na urna ou no corpo que foi sepultado no covato adquirido pela família”.

“Perante a ausência de qualquer autorização por parte do executivo da Junta de Freguesia e após ter sido constatada a ‘remoção da urna e do corpo’ do local onde tinha sido sepultado, o executivo da Junta de Freguesia denunciou o caso às autoridades competentes, que irão averiguar o que de facto aconteceu”, lê-se no mesmo comunicado, onde é referido que “não compete ao executivo da Junta de Freguesia de Almagreira julgar ninguém, mas não permitiremos que o nome de uma instituição pública seja utilizado levianamente para tentar justificar acções de alguém”.

A autarquia assume-se como “uma entidade pública de bem, que tem como missão servir os seus fregueses, de uma forma justa e equitativa, cumprindo a legislação em vigor e sem qualquer fim comercial”. “Aguardemos serenamente a conclusão deste caso, pedindo todo o respeito para com a pessoa falecida e a sua família”, conclui.

Orlando Cardoso (texto)

Veja também:

http://pombaljornal.pt/2016/05/familia-esclarece-alegado-desaparecimento-do-corpo/

http://pombaljornal.pt/2016/05/corpo-desaparece-quatro-dias-apos-o-enterro/