Casos de Covid-19 sem alterações desde final de Abril

0
1038

Desde finais de Abril que a situação epidemiológica de Covid-19 não tem sofrido alterações significativas no concelho de Pombal, apresentando, esta terça-feira, dia 12, 17 casos activos de contaminação, de um total acumulado de 65.
De acordo com fonte da Autoridade de Saúde Pública, havia o registo de 38 casos recuperados, ou seja, pessoas contaminadas que já realizaram, pelo menos, dois testes de diagnóstico com resultado negativo.
Por outro lado, mantinham-se 17 pessoas em vigilância activa, sujeitas a monitorização permanente por parte das autoridades de saúde.
Segundo a mesma Autoridade de Saúde Pública, o concelho registou um número acumulado de 65 casos confirmados, incluindo dez óbitos e 38 curados.
Quanto à distribuição geográfica, por freguesias, a de Pombal apresentava a situação mais grave, com 41 contaminações, incluindo sete óbitos e 22 curados, o que se traduz em 12 casos activos actuais.
Quanto às restantes freguesias, foram reportados a Abiul (dois casos de infecção), Almagreira (dois, já curados), Vila Cã (um, já curado), Meirinhas (dois casos, um faleceu e outro curado), Vermoil (um, já curado), Carnide (um infectado), Louriçal (três casos, dois já curados), Carriço (três casos, um faleceu e dois já se encontram curados).
Por sua vez, a União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca apresentou um total de nove casos (cinco na Ilha e quatro na Ilha), em que apenas um (na Ilha) ainda se encontra positivo.
De realçar que as freguesias de Pelariga, Redinha e União de Freguesias de Santiago, São Simão de Litém e Albergaria dos Doze não registaram, até agora, qualquer caso positivo com contaminação de Covid-19.

Partilhar
Artigo anteriorTurismo do Centro de Portugal destaca investigadora por tese de mestrado sobre Pombal
Próximo artigoMisericórdia da Redinha premiada pelo “Gulbenkian Cuida”
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.