Ansião pondera instalar Balcão de Inclusão

0
121

A Câmara de Ansião está a ponderar instalar na vila um Balcão de Inclusão, em parceria com o Instituto Nacional para a Reabilitação (INR). O anúncio foi feito pela vereadora Paula Bernardino em reunião do executivo.
Na ocasião, a vereadora revelou que o interesse do município foi comunicado ao presidente do INR, numa reunião realizada em Lisboa. O objectivo do encontro visou “ficar a conhecer melhor o funcionamento do Balcão de Inclusão”, estando a autarquia a analisar a criação de um espaço físico adequado para o efeito e a formação de técnicos para atendimento e acompanhamento.
De acordo com o INR, “o Balcão da Inclusão tem como missão a informação e mediação especializada e acessível às pessoas com deficiência e/ou incapacidade, suas famílias, organizações e outros que directa ou indirectamente intervêm na área deficiência.”
O espaço “disponibiliza informação por telefone, por escrito e presencialmente sobre os direitos e benefícios de acordo com a legislação em vigor, sobre os recursos existentes e também procede ao encaminhamento e mediação/ sensibilização junto dos diferentes serviços e organismos que no âmbito da sua missão têm competências nas matérias referidas para a resolução das situações apresentadas”, refere.
O Balcão de Inclusão abrange várias áreas temáticas como a acessibilidade, atendimento prioritário, atestado médico de incapacidade multiuso, benefícios fiscais, emprego e formação profissional, estacionamento, habitação, prestação social para a inclusão, protecção social e saúde, entre outros.
Por outro lado, ainda segundo Paula Bernardino, a Associação de Desenvolvimento de Iniciativas Locais de Ansião (Adilcan) apresentou uma candidatura ao programa de capacitação para o investimento social, para a criação da Academia de Reabilitação Psicossocial de Ansião.
Numa primeira fase, grande parte do investimento destinar-se-á à formação de cinco técnicos, anteriormente ligados à Comissão Local de Desenvolvimento Social (CLDS), e que irão continuar a colaborar com o município numa equipa multidisciplinar de apoio psicossocial.

Partilhar
Artigo anteriorRedinha promove território ao recriar combate das invasões francesas
Próximo artigoTerras de Sicó com 650 mil euros para apoiar investimentos
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.