“Sete Sóis Sete Luas” anima cidade com música lusófona

0
333

A rede cultural Sete Sóis Sete Luas já tem definido o programa de espectáculos a realizar na cidade de Pombal, no âmbito da 26ª edição do seu festival, este ano alusiva à música de paz, representada numa imagem criada pelo artista marroquino Adel Karim Elazhar: “uma pomba que cruza as ondas musicais do mediterrâneo e do mundo lusófono ligadas por uma oliveira”.
O Festival Sete Sóis Sete Luas arranca no próximo dia 23 com a inauguração do mural realizado pelo artista italiano Eron, “famoso a nível internacional pela sua pesquisa figurativa no campo da ‘street art’ e da pintura contemporânea”, refere a organização.
A celebrar aquela inauguração será promovido às 21h30, na Praça Marquês de Pombal, um concerto com “Mimmo Epifani & the Barbers”, um dos mais conceituados artistas da música popular do Sul da Itália. “A musicalidade instintiva e profunda de Mimmo, ligada a raízes antigas, torna este músico num artista de nível internacional e de referência para outros músicos de todo o mediterrâneo”.
Por sua vez, na noite do dia 28, o Largo do Cardal, será palco de um espectáculo de circo acrobático, com “Triplette”, de França, a fazer um “tributo emocionante, e pouco habitual, aos loucos anos do circo dos anos 30 do século XX”, refere a organização.
No dia seguinte, será a vez de a companhia francesa “Karnavires” apresentar, no mesmo Largo do Cardal, um espectáculo “cheio de pirotecnia e de grandes máquinas cénicas com uso de fogo” que transportará o público “numa viagem mágica de imagens, que transforma de imediato o espaço e o tempo”.
No domingo 1 de Julho, o Castelo de Pombal recebe uma das figuras mais relevantes do flamenco andaluz, Juan Pinilla, vencedor o primeiro prémio no Concurso Nacional del Cante de las Minas de la Unión (Múrcia, 2004). o mais importante prémio no mundo do canto flamenco.
O Festival Sete Sóis Sete Luas de Pombal encerra no dia 9 de Agosto com uma produção original “Les Voix des 7Lunes”, resultante do trabalho conjunto de cinco músicos dos mundos lusófono e francófono: El Wafir, do Norte de África, Éden Holan, de Israel, Kafmaron, da ilha da Reunião, Valentina Ferraiuolo, do Sul da Itália, e Sofia Neide, de Portugal. “Culturas musicais e instrumentais diferentes que se encontram, partilham tradições e criam temas musicais inéditos”, refere a associação Festival Sete Sóis Sete Luas.

Partilhar
Artigo anteriorOficina Criativa reúne jovens esperanças do Xadrez
Próximo artigoArquivado inquérito a alegadas irregularidades na filarmónica de Ansião
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.