RENDALÍSSIMA | nove passos para o amor-próprio

0
129


O Verão traz consigo muitas maravilhas: festas, convívios na esplanada ao final do dia, praia até à hora de jantar, roupas leves, cores alegres, peles bronzeadas e aquele aspecto saudável tão desejado pela maioria dos seres humanos. No entanto, é preciso recordar também as inúmeras inseguranças que começam a germinar no íntimo de tantos assim que as temperaturas aumentam.
Depois de ter escrito aqui um texto sobre o amor-próprio no passado mês de Outubro, decidi retomar o assunto e abordá-lo numa perspectiva mais profunda. É que muita gente nos diz quão necessário é aumentar a auto-estima mas poucos nos explicam como é que isso efectivamente se faz.
Enquanto Consultora de Imagem, sei que não basta comprar algumas roupas novas para transformar de imediato a percepção que temos acerca de quem somos – e é disto que falamos quando o tema é amor-próprio. Como alterar a forma com que olhamos para nós? É a maneira como nos vemos que gera sentimentos de inferioridade, excesso de auto-crítica, auto-censura, narcisismo ou egoísmo. Tudo isto influencia o bem-estar e a qualidade de vida, por isso é tempo de trocar de lentes. Vamos?


1. Mude o seu olhar. Foque-se nas suas características de que gosta para contrariar a voz interna negativa. Olhe-se ao espelho e dê os parabéns pelas suas conquistas, por mais pequenas e ridículas que pareçam. Tente encontrar diariamente algo em si que considere digno de admiração: gosta dos seus olhos? Use isso mesmo! Conseguiu cumprir as tarefas a que se propôs? Óptimo. Aproveite cada fragmento positivo para se enaltecer e envaideça-se por ser quem é. Aos poucos, sentirá ser cada vez mais fácil falar consigo de forma benéfica. Comece ao acordar: afirme que despertou bem-disposto, declare que será capaz de enfrentar o dia e se preciso for, finja até que se torne real – fake it till you make it! Com energia positiva, depressa se valorizará muito mais. Não custa tentar, pois não?


2. Rodeie-se de pessoas que o façam sentir-se amado. Mantenha por perto apenas aqueles que realmente se importam com os seus sentimentos e não os que fingem interesse por mera cusquice. Relações ocas não ajudam a aumentar a confiança, por isso afaste-se de quem não acrescenta nada e apenas permanece para lhe sugar energia.


3. Não se compare a outras pessoas. Como se diz por aí, «tu és tu e esse é o teu super-poder»! O leitor é a pessoa que é e ninguém pode mudar isso. Não vale a pena tentar ser como outro alguém – seja você mesmo e não tente copiar os outros.
Não permita que o padrão instituído e que tem como palco as revistas, as redes sociais e outros meios de comunicação afecte a forma como se percepciona. As estratégias de marketing utilizadas em campanhas relacionadas com Moda e Beleza tendem a utilizar sentimentos de medo e insegurança para atrair o consumidor. Não seja uma presa fácil; resista e lembre-se de que há muito trabalho de luz, ângulo e edição por detrás daquele corpo aparentemente esguio e perfeito no anúncio de TV. Respire e sinta-se grato pelo corpo saudável que lhe serve de morada e que lhe permite passear, rir, ler, ouvir uma música bonita, saborear uma refeição apetitosa, abraçar aquela pessoa especial. Se preciso for, comece a trabalhar em objectivos – mas já lá vamos.
Por fim, não se concentre em impressionar os outros. Seja quem é por si e para si.


4. As suas características fazem de si a pessoa que é – estrias incluídas. Assuma as suas supostas imperfeições. Não se esqueça de que como toda a gente, é humano. E isso concede-lhe o privilégio de não precisar de ser perfeito para ter uma auto-estima elevada. Aceite-se. Esse dente encavalitado pode ser o seu charme, já que o torna especial.
No entanto, se existe algo que gostaria de mudar porque realmente não suporta, faça isso mesmo. Detesta o seu nariz? Informe-se acerca de uma rinoplastia junto de um especialista de confiança. Tem é de dar o primeiro passo, porque lamentar-se não vai surtir qualquer efeito. Quem se queixa sem nada fazer para transformar o que incomoda, não tem legitimidade para se perder em lamúrias.


5. Não permita que os padrões instituídos apaguem é. Venha quem vier! Gosta do seu cabelo encaracolado ao natural e querem impôr-lhe um alisamento? Negue. Tem peito pequeno e perguntam-lhe descaradamente porque não o aumenta? Mande à fava. Gosta das suas sardas e propuseram-lhe um creme despigmentante? Agradeça a inutilidade. Está entusiasmado com os seus cabelos grisalhos e ofereceram-lhe Restaurador Olex? Vire costas.
Quem se dedica à critica constante direccionada para os outros tem, por norma, problemas de aceitação consigo mesmo. Perdoe e passe à frente.


6. Seja terno consigo. Falaria com os seus amigos como fala consigo? Aprenda a silenciar a sua voz interna negativa e a substituí-la por pensamentos positivos. É um exercício constante e exige disciplina, uma vez que se trata de um processo de reeducação.
Habitue-se a transformar a sua voz interior, que naturalmente diria «não consegui o emprego, a entrevista correu mal, portanto nunca terei um trabalho porque sou um inútil». Faça um esforço e policie-se: quando esse género de discurso vier à sua mente, dê-lhe a volta até chegar a um resultado mais parecido com «estou desapontado porque não consegui o emprego mas a vaga certa está por aí à minha espera, porque eu quero trabalhar. Só tenho que a encontrar».
Alguma coisa não corre bem? Respire e não permita que um erro ou uma contrariedade seja razão para desânimo. Perdoe-se como perdoaria outro alguém.
O que pensamos interfere directamente com o que sentimos. Os sentimentos têm implicâncias nos nossos comportamentos. Os comportamentos influenciam os resultados que obtemos, portanto concluímos que pensamentos positivos atraem bons resultados e vice-versa. Que resultados quer experienciar na sua vida?


7. Alimente a sua mente, procure novos estímulos e interesses para expandir o seu conhecimento. Quando nos interessamos por algo, tornamo-nos pessoas mais interessantes. Não perca tempo com conteúdos ocos e em vez de perder tempo fazendo scroll pelo feed do Facebook ou de ficar sentado no sofá em frente a uma novela, encontre uma forma de manter o cérebro activo, apreendendo novos conceitos. Um livro pode fazer milagres!


8. Cuide da sua aparência. Não vale a pena dizer que o que importa é apenas o interior – não é assim que o ser humano funciona. Também precisamos de nos sentir bonitos para desenvolver uma boa auto-estima. Dê uma volta ao seu guarda-roupa comigo e descubra novas formas de utilizar o que já possui enquanto aprende a favorecer a sua figura. Ou faça caminhadas, troque o pastel de nata da por uma peça de fruta, arrisque experimentar um desporto novo, qualquer coisa. De aulas de surf a uma nova modalidade de dança, há muitas opções e basta escolher a que mais lhe agrada para que investir em si e melhorar o seu reflexo no espelho seja divertido.


9. Se sentir que nada reconstruirá o amor que deveria sentir por si, não exclua a hipótese de procurar um terapeuta que o conduza num processo de auto-conhecimento profundo, explorando a raiz da questão e abrindo portas para uma nova relação consigo mesmo.

Partilhar
Artigo anteriorAssociação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Pombal celebrou 107.º aniversário
Próximo artigoQuem é Milton Branco, o treinador em ascensão
Depois de se dedicar ao Jornalismo, decidiu aprofundar os seus conhecimentos numa vertente menos explorada ao longo da sua formação académica, a comunicação não-verbal. Após uma especialização em Lisboa em Consultoria de Imagem, lançou-se a título pessoal na área da Moda e assume-se em 2018 como a primeira Fashion Therapist do país. Já foi contratada pelo grupo Sonae para realizar serviços de Personal Shopping aos seus clientes, marca presença na Vogue Fashion's Night Out, trabalhou no grupo Creative Concept como responsável pela gestão dos cursos leccionados e pelo departamento de Comunicação da Creative Academy e exerce funções enquanto Social Media Manager de eventos de Moda. Trabalha de perto com grandes marcas de luxo internacionais sediadas na Avenida da Liberdade e com designers portugueses vocacionados para noivas. Em Pombal tem uma parceria com a Quinta da Concha porque apesar de se mover na capital, tem especial gosto pelo trabalho com clientes da zona centro. Contactos: anarendalltomaz@gmail.com || https://www.anarendalltomaz.com/