‘Preocupação muito grande’ no lar da Cumieira com segunda morte

0
4688

A morte de um outro utente do lar de idosos da Associação Sócio-Cultural, Recreativa e Educativa de Cumieira e Circunvizinhas está a preocupar as autoridades de saúde pública de Pombal. Trata-se de António Gonçalves, de 83 anos, residente em Vicentes, e cujo teste “post-mortem” confirmou contaminação com o novo coronavírus (Covid-19).
No início da semana tinha falecido uma outra utente, de 76 anos de idade, e cuja contaminação foi confirmada, igualmente, com teste “post mortem”.
Na manhã desta quinta-feira, em declarações ao Pombal Jornal, o Delegado de Saúde de Pombal, José Ruivo, admitiu que a situação naquela instituição “é uma preocupação muito grande”, adiantando que existem constrangimentos com o plano de contingência e com a falta de material de protecção.
Segundo o responsável pela saúde pública no concelho, encontram-se naquela instituição da freguesia de Pombal 26 utentes e os respectivos trabalhadores.
Questionado sobre a realização dos 54 testes ao Covid-19 anunciados pelo município, custeando os respectivos custos, José Ruivo afirmou desconhecer. “Não sei a quem foram feitos, nem os critérios, nem em que modos foram realizados”, afirmou, frisando que “não foi articulado com a unidade de saúde pública”.
De acordo com o Delegado de Saúde, o concelho de Pombal registava três óbitos, 204 em vigilância, dos quais 16 em vigilância activa (com monitorização diária pela autoridade de saúde) e a contabilização de mais dois casos em relação ao dia anterior. Ou seja, nove casos confirmados, dos quais três resultaram em óbito.

Partilhar
Artigo anteriorPombal vai ter centro “drive thru” para testar suspeitos do Norte do distrito
Próximo artigoCOVID-19 | Vermoil faz levantamento de necessidades informáticas junto dos mais novos
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.