HIC ET NUNC | Quem somos e ao que viemos

0
489

O CDS – Partido do Centro Democrático Social – nascido em 1974, tem na sua essência o humanismo personalista como a melhor forma de combater a exploração do ser humano em todas as suas vertentes. A sua carta de princípios, que se mantém extremamente actual, explicita de forma vincada os seus pilares ideológicos: a democracia cristã, o liberalismo e o conservadorismo, dos quais decorrem aquelas que devem ser as linhas orientadoras da sua acção política:
• rejeitar os ideias socialistas assim como os excessos do capitalismo;
• respeitar a história, a tradição e a cultura;
• defender a obediência às autoridades, as relações familiares, a solidariedade intergeracional e o associativismo como bases para a nossa sociedade;
• garantir pelo estado a equidade de acesso à saúde, educação e justiça;
• ser intransigente na defesa da segurança e da soberania nacional;
• rejeitar qualquer forma de totalitarismo e de poder abusivo do estado, dos seus representantes e dos detentores de cargos públicos;
• defender a meritocracia como base do funcionamento em sociedade;
• defender a economia social de mercado como forma de gerar valor para garantir a acção social;
• defender a vida e a dignidade humana;
• apoiar e proteger os mais desfavorecidos e os incapazes.
Em alguns momentos da sua história o CDS alheou-se da sua matriz ideológica, não fortalecendo a sua aprendizagem e divulgação.
A concelhia do CDS – PP de Pombal propõe-se nortear a sua acção por estes princípios e realizar a sua actividade com base na moderação e no entendimento, não esquecendo porém que será sua obrigação denunciar as situações incorrectas, os abusos de poder ou as más decisões de gestão.
A actividade política não se limita aos períodos eleitorais autárquicos; pretendemos trabalhar de forma contínua nos mais variados temas da nossa sociedade, sempre com o objectivo de melhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos do concelho.
Sempre que possível, tentaremos apresentar as nossas propostas, complementares ou alternativas, de forma informada e responsável. Para isso contamos com os militantes que estão activos, com os que queiram regressar ao trabalho e com todos os que não se revendo na militância partidária queiram colaborar connosco na identificação dos problemas, na construção de soluções, na sua análise e na elaboração do seu planeamento e execução.
Nesta linha de acção, decidimos lançar um inquérito com o intuito de escutar a população.
Para nós é essencial que o nosso trabalho consiga alterar algo na sociedade, acrescentando valor e fazendo a diferença na vida dos Pombalenses.
Acreditamos em Pombal, Acreditamos em Portugal!

Telmo Lopes
Responsável Comercial
Militante CDS-PP

*Artigo de opinião publicado na edição impressa de 25 de Março