Territórios de Pedra com programação em rede para valorizar economia e turismo

0
347

Os municípios de Ansião, Figueiró dos Vinhos e Pombal, do distrito de Leiria, lançaram a marca Territórios de Pedra para a valorização da economia local e o desenvolvimento turístico daqueles territórios.

No âmbito da Programação Cultural em Rede, os três concelhos integram uma candidatura conjunta, no valor de 300 mil euros, para criação de “uma oferta cultural e multidisciplinar, para o biénio 2021/2022, com foco principal na pedra, um elemento identitário, comum e de grande importância nos três municípios”.

“Os Territórios de Pedra pretendem ser a eira, o palco, onde as identidades de três concelhos se unem à roda de um elemento comum e de peso na região, que é a pedra. Este será o mote para potenciar a cultura e o turismo, através da valorização do património que distingue a nossa paisagem”, salienta Cristina Bernardino, vereadora da Cultura da Câmara de Ansião, líder do projecto, em comunicado.

Segundo a autarca, nos Territórios de Pedra pretende-se “criar circuitos e rotas de visitação turística e fruição cultural e, por esta via, dar a conhecer a beleza singular do território”.

“Este é um projecto que desde a sua génese tem como princípio a parceria e o trabalho em rede, e como desígnio o envolvimento de artistas e agentes locais, numa verdadeira transformação cultural da comunidade, no sentido do enriquecimento e conhecimento, moldados pela arte”, refere.

Para Ana Cabral, vereadora da Cultura da Câmara de Pombal, “a marca Territórios de Pedra é a materialização de uma identidade comum aos três territórios, um encontro feliz entre a natureza e a arte, entre as memórias e o contemporâneo”.

A pedra “enquanto elemento distintivo e identitário será o contexto aglutinador de criações artísticas, legando ao território novos circuitos turísticos”, acrescenta.

“Fazer parte integrante da rede cultural Territórios de Pedra permite valorizar os nossos magníficos maciços calcários serranos, onde as aldeias típicas, com as suas casas e muros de pedra solta, parcelam com os campos e em simultâneo valorizar Abiul e a história dos seus calceteiros, inovando a estratégia cultural e turística, decisiva na atracção de novos públicos”, sublinha.

Marta Brás, vereadora da Cultura do município de Figueiró dos Vinhos, considera que a marca Territórios de Pedra permite “continuar a estratégia de valorização do património cultural local, também ao nível da escultura”.

“É sobre este referencial de passado a valorizar e numa perspectiva de potenciar cruzamentos contemporâneos que Figueiró dos Vinhos se associa ao projecto, totalmente alinhado com a sua estratégia cultural e de desenvolvimento territorial, na certeza de que esta iniciativa vai deixar uma marca nos territórios”, realça.

Como primeira acção, a marca Territórios de Pedra lançou hoje uma convocatória internacional de escultura designada por “Open Call Internacional de Escultura”, que vai decorrer até ao dia 11 de Junho.

A partir das candidaturas recepcionadas serão seleccionados escultores para a criação de oito peças escultóricas “ao vivo”, a distribuir pelos três concelhos envolvidos.

Esta acção dirige-se a todos os artistas plásticos, que tenham aptidão para intervencionar a pedra de características endógenas do território.

Os artistas podem submeter uma ou mais propostas, adequadas para instalação ao ar livre, que ofereçam garantias de segurança estrutural para a sua implantação e com dimensão adequada ao espaço público.

As obras seleccionadas farão parte de um circuito de visitação e terão uma contrapartida financeira no valor de 14 mil euros por cada uma das obras seleccionadas.

As acções da rede cultural Territórios de Pedra serão divulgadas ao longo dos próximos meses, com uma programação em monumentos nacionais (Residência Senhorial dos Castelo Melhor -Complexo Monumental de Santiago da Guarda (Ansião), Igreja de São João Baptista (Figueiró dos Vinhos), no Castelo de Pombal e Torre do Relógio Velho (Pombal); na Torre da Cadeia Comarcã (Figueiró dos Vinhos), um Sítio Rede Natura 2000 (Sicó/Alvaiázere em Ansião e Pombal); e uma Paisagem Protegida Regional em candidatura (Terras de Sicó em Ansião e Pombal).

LUSA