RENDALÍSSIMA | Um fim traz sempre um começo

0
1594

Este é o meu último texto para este espaço no mês de Dezembro. É simultaneamente o último do ano. Poderia fazer o óbvio e cumprir o que se espera de uma stylist, deixando aqui sugestões de looks para brilhar na também última noite do ano. Muitas imagens e pouco texto, para melhor captar a atenção do utilizador do site e tornar a leitura leve e fácil. Lamento, não me apetece.
Quero despertar em quem me lê a vontade de gostar de si tal e qual como se encontra. Gostava muito que sentissem por quem são o que sinto pela pessoa que sou neste momento.

Lembro-me de mim pequenina, tanto no Natal como na noite da passagem de ano, a ver-me ao espelho. Lá em casa, estas datas sempre foram celebradas com toda a elegância que a ocasião exige e por isso não era apenas na decoração que o clima festivo se fazia notar. Também nós nos aperaltávamos, mesmo que a festa decorresse apenas em família. A mãe sempre me habituou a que o acto de me embonecar integrasse os rituais da época, pelo que colocava rolos no meu cabelo e até permitia que desse a minha opinião acerca do outfit que usaria. Sentia-me vaidosa, crescida e muito feminina. Segura de mim, da menina bonita que no meu íntimo sabia ser.
Na altura, ao contrário do que acontece actualmente, não me privava de sucumbir aos desejos mais gulosos nem pensava em calorias. Enquanto criança, não almejava as pernas da Naomi nem me preocupava com o modo como apareceriam as minhas bochechas nas fotografias. Porquê? Porque estava focada no que realmente interessa – viver e desfrutar. E a verdade é que o facto de me ver ao espelho naquelas noites, com um vestido especial e de penteado diferente produzia o mesmo efeito que agora, aos 32 anos.
É pela sensação que provoca e pela confiança que algo tão simples traz ao de cima que insisto em maquilhar-me com mais primor nos dias em que estou mais triste: quando me acho bonita e acredito que o reflexo me mostra alguém agradável à vista, há qualquer coisa que melhora cá dentro. Há mais força, mais amor por mim, mais orgulho em ser esta pessoa que o meu corpo abriga, menos receios para enfrentar o dia.
É por tudo isso que nessa noite tão simbólica, em que atravessamos o tempo que usamos para dividir no calendário dois espaços cronológicos distintos, sabe bem entrar com a certeza de que estamos no nosso melhor (pelo menos por fora). Como se de uma armadura se tratasse, envergamos um traje que nos incute a certeza de que terminamos um ano em beleza e abraçamos o início de outro em grande, recordando que todos os fins trazem inevitavelmente começos e que é hora de avançar.

Faltam apenas alguns dias para o Natal e o meu desejo para todos os leitores é que o vivam com conforto, calor e sorrisos, sem deixar espaço para aqueles problemazinhos idiotas como o pneu que ainda não desapareceu e que tem elevadas probabilidades de aumentar até que comece Janeiro. O que os olhos vêem é apenas uma parte do que somos e debaixo do céu nada é imutável, por isso nada de culpas ou arrependimentos – vamos beber aquela taça de espumante e saborear aquele arroz doce único na companhia dos que amamos. E na noite de Ano Novo, seja ela passada no sossego lá de casa, numa festa animada ou numa gala com dress code, invista em si. Entre em 2018 a sentir-se na sua melhor versão deste ano que vai embora: marque cabeleireiro e faça aquele corte que sempre quis fazer mas para o qual nunca teve coragem ou simplesmente avive a sua cor natural; realce os elementos de que mais gosta no seu rosto com uma maquilhagem especial; assegure-se de que a sua roupa interior lhe incute a segurança de que precisa (e o suporte também, para que as peças que se sobrepõem não fiquem arruinadas) e ignore as tradições das cores para atrair sei lá o quê; vista-se para se surpreender com o que vê ao espelho.

Para as senhoras, esta é a noite em que tudo é possível, perfeita para aliar classe a alguma excentricidade. Brilhos, lantejoulas, meias com pormenores distintivos, há tanto por onde decidir!
Quanto aos senhores, nada melhor que arrojar nos acessórios, porque a história de que um fato é suficiente já não engana ninguém. Use um lenço de bolso que combine com os suspensórios, uns botões de punho extravagantes, experimente uma cera no cabelo para um look mais aprumado. Acima de tudo, gaste tempo consigo, mime-se e atravesse as doze badaladas com muito amor pela pessoa que é, muito orgulho por tudo o que já enfrentou e muita coragem e gratidão antecipada para abraçar tudo o que 2018 lhe trará.

Em Janeiro terá tempo para pensar em dietas, para corrigir imperfeições e trabalhar na melhoria de tudo o que possa incomodar.

Agora é tempo de celebrar.

Partilhar
Artigo anteriorAcção policial em Pombal apreende armas e faz três arguidos
Próximo artigoMotard de 27 anos morre em colisão no IC2
Depois de se dedicar ao Jornalismo, decidiu aprofundar os seus conhecimentos numa vertente menos explorada ao longo da sua formação académica, a comunicação não-verbal. Após uma especialização em Lisboa em Consultoria de Imagem, lançou-se a título pessoal na área da Moda e assume-se em 2018 como a primeira Fashion Therapist do país. Já foi contratada pelo grupo Sonae para realizar serviços de Personal Shopping aos seus clientes, marca presença na Vogue Fashion's Night Out, trabalhou no grupo Creative Concept como responsável pela gestão dos cursos leccionados e pelo departamento de Comunicação da Creative Academy e exerce funções enquanto Social Media Manager de eventos de Moda. Trabalha de perto com grandes marcas de luxo internacionais sediadas na Avenida da Liberdade e com designers portugueses vocacionados para noivas. Em Pombal tem uma parceria com a Quinta da Concha porque apesar de se mover na capital, tem especial gosto pelo trabalho com clientes da zona centro. Contactos: anarendalltomaz@gmail.com || https://www.anarendalltomaz.com/