Concelho de Pombal tem 9.000 utentes sem médico de família

0
896

O concelho de Pombal tem nove mil utentes sem médico de família, revelou o presidente da autarquia, salientando que “a culpa não é da Câmara nem das juntas de freguesia”, uma vez que “esta matéria é uma competência do Ministério da Saúde”.
“No nosso concelho temos 60 mil utentes inscritos”, dos quais “9.000 estão sem médico de família”, ou seja, 15% da população não tem médico de família, o que “é extremamente preocupante, pois significa que não é uma situação pontual num território ou noutro”, disse Pedro Pimpão.
E este “não é um contexto só nosso”, sublinhou o autarca, referindo que a situação é ainda mais grave na região de Leiria, onde “dos 298 mil utentes no ACES [Agrupamentos de Centros de Saúde] do Pinhal Litoral, há 62 mil pessoas que não têm médico de família”, o que representa 20,8% da população.
“É realmente lamentável que tenhamos 9.000 pessoas no nosso concelho sem médico de família”, disse, salientando que “a culpa não é da Câmara nem das juntas de freguesia”. Afinal, “da nossa parte há total disponibilidade para encontrar soluções” e “estamos a fazer o nosso trabalho, mas quem tem competências nesta matéria é o Ministério da Saúde”.
“Portanto, se há algumas situações que ainda não têm seguimento, a responsabilidade não é nossa”, reiterou Pedro Pimpão em resposta à vereadora Odete Alves, que questionou o executivo sobre “a evolução da reorganização dos cuidados de saúde primários no nosso concelho”, que classificou como um assunto “da máxima prioridade”.
“Quem tem a responsabilidade de reorganizar os cuidados de saúde no nosso território é a ARS [Administração Regional de Saúde] e o ACES Pinhal Litoral”. Contudo, tanto a Câmara como as juntas de freguesia têm estado “sempre disponíveis para encontrar soluções”, reiterou o presidente da autarquia, reafirmando a “disponibilidade” do Município de Pombal para “investir para criar todas as condições logísticas para que essa reorganização seja bem conseguida”.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 29 de Junho