CHL integra projecto pioneiro premiado no Congresso Português do AVC

0
1239

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) foi recentemente premiado no Congresso Português do AVC – Acidente Vascular Cerebral pelo trabalho desenvolvido num projecto pioneiro a nível nacional e raro a nível mundial, que visa a optimização da Via Verde AVC com recurso às tecnologias.
“Este protocolo permite uma optimização dos recursos, na medida em que torna possível à equipa de serviço à Unidade de AVC participar na decisão clínica dos diversos doentes com AVC que entram nos sete hospitais incluídos na rede regional”, salienta Gustavo Cordeiro, neurologista do CHUC e coordenador do projecto, uma vez que o protocolo agora distinguido permite que sete hospitais da zona centro estejam permanentemente ligados através de telemedicina à unidade de AVC do Serviço de Neurologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), que coordena o projecto.
Renato Saraiva, especialista de Medicina Interna e diretor do SUG do CHL, salienta a importância deste novo sistema, cuja implementação no CHL “só é possível graças à enorme colaboração e empenho da equipa de médicos, enfermeiros e auxiliares, e cujo trabalho excepcional permite que estejamos neste momento em condições para, em apenas meia hora, transferir um doente para Coimbra, o que faz uma diferença enorme para o tratamento”.
Segundo o director do SUG do CHL, o protocolo apresenta grandes ganhos para o doente, e está a ter resultados muito positivos. Implica, no entanto, “a presença de uma equipa em permanência junto doente durante pelo menos de duas horas, o que “representa um grande compromisso por parte do Serviço, mas claramente compensatório, já que muitos doentes têm recuperado integralmente”.
O protocolo está a ser aplicado desde Março de 2016 no SUG do CHL e, no último quadrimestre foram atendidos neste sistema 140 doentes. A referenciação para a Via Verde AVC é feita pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes e obedece a critérios de distância e rapidez de acesso, tendo em conta a gravidade da situação.
Na prática, o doente entra na urgência com diagnóstico de AVC e são realizados os procedimentos imagiológicos necessários para avaliar a situação, a equipa que recebe o doente entra imediatamente em contacto com os médicos do CHUC que, através de uma câmara instalada na sala da área vermelha do Serviço de Urgência Geral (SUG), observam o doente e solicitam todos os testes neurológicos, verificando os resultados em tempo real. Com base na imagiologia e nos testes efectuados, é tomada a decisão terapêutica adequada, que pode envolver ou não a transferência do doente para o CHUC.