Centro Social de Vila Cã quer recuperar qualidade de vida de idosos da freguesia

0
913

Os destinatários do novo projecto do Centro Social de Vila Cã são os idosos da freguesia que vivem isolados. O objectivo é promover a sua autonomia através de um conjunto de intervenções desenvolvidas em casa dos utentes.

O Centro Social de Vila Cã quer ajudar a recuperar a qualidade de vida de idosos que vivem isolados social e/ou geograficamente na freguesia. Com esse intuito, propõe-se a acompanhar perto de seis dezenas de pessoas através do projecto ‘MM – Mente e Movimento’, que arrancou a 2 de Janeiro e é financiado pelos Prémios BPI Fundação “la Caixa”.
“MM – Mente e Movimento é um projecto de cariz social que está comprometido em recuperar a qualidade de vida de 59 pessoas idosas [da freguesia de Vila Cã, que vivem] isoladas social e/ou geograficamente”, explicou o presidente da direcção do Centro Social, adiantando que os destinatários vão muito além dos utentes da instituição que dirige.
Para alcançar estes objectivos, uma equipa multidisciplinar vai acompanhar os idosos “no seu meio natural de vida”, promovendo a sua “autonomia funcional e saúde mental, bem como o acesso a bens e serviços essenciais”.
Assim, “MM disponibiliza acompanhamento psicológico, intervenção psicoterapêutica, estimulação cognitiva, estimulação multissensorial, classes de gerontomobilidade, tratamentos individuais de fisioterapia e, ainda, promove a aquisição de bens/serviços de primeira necessidade”, salienta João Antunes dos Santos, frisando que a equipa do projecto é constituída por quatro profissionais, nomeadamente uma animadora/coordenadora do projecto, uma psicóloga, uma fisioterapeuta e uma assistente administrativa.
Durante o ano de 2023, o Centro Social através da equipa MM pretende “apoiar, pelo menos, 59 pessoas idosas”, residentes “apenas” na freguesia de Vila Cã, contou aquele dirigente, sublinhando que neste momento esta resposta social já chega a “32 pessoas idosas”, ou seja, “54% da nossa meta”.
O projecto, que termina a 1 de Janeiro de 2024, representa um investimento total superior a 36 mil euros, que será financiado em 27.730 euros pelos Prémios BPI Fundação “la Caixa”, o que “corresponde a 77% do valor total de MM – Mente e Movimento”.
Este valor inclui “somente os custos com os recursos humanos”, frisou João Antunes dos Santos, revelando que “a viatura alocada a MM e os restantes custos são um investimento do Centro Social de Vila Cã, convictos de que este projecto é uma mais-valia para a comunidade”.

VILA CÃ É A TERCEIRA FREGUESIA MAIS ENVELHECIDA DO CONCELHO
O projecto MM – Mente e Movimento pretende alargar a actuação do Centro Social de Vila Cã, que no âmbito das suas valências só consegue chegar a uma pequena parte dos idosos da freguesia, que é a “terceira mais envelhecida do concelho”.
A freguesia de Vila Cã tem 1.659 residentes, dos quais “576 são pessoas com 65 ou mais anos e 390 destas residem sós ou com alguém da mesma faixa etária”, destacou João Antunes dos Santos, apontando “o envelhecimento demográfico [como] uma problemática de destaque em Vila Cã”.
A par disto, “sabemos que as pessoas idosas foram uma das principais vítimas da pandemia Covid-19, encontrando-se ainda a recuperar dos efeitos adversos desta, nomeadamente o isolamento e a redução do acompanhamento dos serviços de saúde”.
Desta forma, “importava encontrar uma solução para minimizar os impactos negativos na qualidade de vida, funcionalidade, autonomia e saúde mental dos vilacanenses mais velhos”.
E é precisamente esse o objectivo de MM – Mente e Movimento, que visa “alcançar um maior número de pessoas idosas” e, sobretudo, “robustecer e alargar a missão e intervenção”, que é “limitada” no âmbito das valências do Centro Social de Vila Cã.
Por outro lado, MM permite às pessoas idosas “viverem por mais tempo e melhor no seu meio natural de vida, com especial destaque para as que se encontram isoladas social e/ou geograficamente”.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 6 de Abril