Albergaria aplaude projecto de requalificação urbana

1
1951

O Centro Cultural Padre Petronilho encheu-se na segunda-feira, ao final da tarde, para conhecer o projecto de requalificação da Praça da Igreja Velha e do Largo Eng. Guilherme Santos, no centro urbano de Albergaria dos Doze. Uma intervenção considerada prioritária pela Câmara de Pombal e pela União das Freguesias, embora exista quem defenda outras prioridades.

Elaborado pelos arquitectos Ana Silva e João Vinhas, do gabinete de projectos da Câmara Municipal, o projecto visa requalificar os dois principais espaços do centro de Albergaria dos Doze, dotando-os de melhores condições para serem usufruídos pela população local. Para além de uma nova orientação na circulação do trânsito rodoviário, a intervenção contemplará arranjos urbanísticos, ordenamento do estacionamento automóvel, instalação de mobiliário urbano e melhoria da iluminação pública, para além de outras requalificações.

Para o presidente da União das Freguesias de São Simão, Santiago de Litém e Albergaria dos Doze, Manuel Nogueira Matos, aquela intervenção “é um dos três grandes projectos” que constavam no programa eleitoral sufragado pelos eleitores nas Autárquicas de 2013. “Estamos a concretizar dois e em breve iremos concretizar o terceiro”, disse o autarca, realçando que será levada a efeito “uma das grandes transformações urbanas que alguma vez foram realizadas em Albergaria dos Doze”.

Já o presidente da Câmara, Diogo Mateus, aproveitou para justificar o porquê da realização daquela sessão pública: “suscitar a discussão e ouvir opiniões” sobre o projecto, adiantando que a autarquia pretende “apresentar projectos que tenham uma funcionalidade adequada aos territórios”.

Estava dado o mote para a intervenção do ex-presidente da Junta de Freguesia de Albergaria dos Doze. Rodrigues Marques questionou sobre o que vai ser feito aos veículos pesados que actualmente circulam na zona. “O que querem fazer com eles?”, frisou, referindo que “a Câmara nunca se empenhou em resolver o problema” tendo até “cometido erros” e permitido outros, sobretudo devido à passagem da Linha do Norte.

“É preferível esperarmos algum tempo e resolver depois um todo”, referiu o ex-autarca, alertando de seguida: “vamos meter-nos numa embrulhada de todo o tamanho”.

A resposta surgiu por parte do presidente da Câmara, que informou estar a ser executada uma estrada alternativa. Por outro lado, Diogo Mateus anunciou que foi solicitada a execução de um anteprojecto que vise aproveitar as estradas existentes para melhorar o acesso ao IC2 e ao IC8, a partir de Albergaria dos Doze.

“Quando começámos a equacionar este projecto [requalificação urbana] equacionámos também a questão da circulação alternativa para os pesados”, garantiu Nogueira Matos.

Orlando Cardoso

Notícia publicada na Edição nº83, de 09 de Junho

1 comentário

  1. Boa tarde,
    Por mim, esse projeto so tem de bom os desenhos. Depois do correto, acaba por desaparecer a fonte e o largo dos peixes, que emborra o que podem pensar, são simbolos de Albergaria.
    Albergaria aplaudiu um corno, ninguem quer de um projeto dessa forma, muitas outras soluções existem.