Pombal recebe ‘mostra de excelência’ da gastronomia e da cultura tradicional

0
1508

Feira Nacional de Artesanato e Tasquinhas vai juntar 170 expositores e 15 tasquinhas no Expocentro de 23 a 25 de Setembro. Vereadora da Cultura afirma que estão reunidas as condições para agradar a todos os públicos e gostos.

Cerca de 170 expositores representativos de todas as regiões do país, uma participação internacional, 15 tasquinhas, a cargo de associações e colectividades do concelho, e um programa de animação. São estes os ingredientes para mais uma Feira Nacional de Artesanato e Tasquinhas que irá decorrer de 23 a 25 de Setembro no Centro Municipal de Exposições (Expocentro), em Pombal.

“Acreditamos que estão reunidas as condições para, mais uma vez, conseguirmos agradar a todos os públicos e gostos, congregando neste fim-de-semana uma mostra de excelência da música e da cultura tradicional portuguesa”, afirma a vereadora da Cultura da Câmara Municipal. Segundo Ana Gonçalves, as expectativas “são as melhores” até porque “esta feira tem já repercussão nacional, pelo que a procura por parte de expositores tem vindo a crescer de ano para ano”. “O mesmo acontece com o número de visitantes que tem vindo a aumentar anualmente”, adianta.

Ana Gonçalves destaca como “grande novidade” desta 23ª edição, a vinda, pela primeira vez, de uma delegação de artesãos da Galiza (Espanha), “que durante estes dias vão mostrar o artesanato típico daquela comunidade espanhola”. “Há também um reforço na animação cultural, cujo principal objectivo continua a ser o de inovar e corresponder às expectativas do público, cada vez mais diversificado, que nos visita durante estes dias”, afirma, adiantando que “ao nível da comunicação, existe também um reforço na divulgação, nomeadamente com a inserção de spots na televisão”.

Segundo a vereadora, “obviamente que o grande objectivo da iniciativa e desta aposta na divulgação é aumentar o número de visitantes, não só da Feira de Artesanato e Tasquinhas, mas também de Pombal no seu todo”.

Para Ana Gonçalves, para além do artesanato e das tasquinhas que caracterizam a feira, “a animação, ao longo dos anos, tem vindo a ser outra das componentes importantes deste certame”. “O município tem vindo a investir de forma significativa numa animação diferenciada e este ano não é excepção”, diz, referindo que “vamos manter os habituais ateliers infantis, que fazem as delícias dos mais novos, ao mesmo tempo que apostamos num programa mais eclético e que fará as delícias de todos: mais e menos novos”.

Logo no primeiro dia será apresentado o Cancioneiro Folclórico do Concelho, uma cerimónia que será animada por alguns dos ranchos que colaboraram na realização do Cancioneiro. No dia seguinte, sábado à noite, terá lugar um concerto de música tradicional e, no domingo, os acordeonistas de Pombal irão encerrar o certame.

“Este ano, além de contarmos com a animação de grupos do concelho (ranchos folclóricos, grupo “Ai que sede” e Acordeonistas de Pombal) considerámos pertinente apresentar um pouco da oferta cultural do nosso país”, afirma a vereadora, destacando a integração na programação três grupos de diferentes regiões.

O “Grupo 7 Saias” que “é um grupo marcadamente popular”. Tal como o nome indica, “é constituído por sete mulheres, que tocam sete instrumentos e possuem sete magníficas vozes”, refere, acrescentando que se trata de um grupo que “reaviva os sons da música portuguesa e interpreta as nossas raízes musicais de forma colorida, alegre e despretensiosa, pela sua sonoridade e mistura de instrumentos diversos, mas que se completam de uma forma única”.

Por outro lado, os “Caretos de Podence” trazem a Pombal as “personagens mascaradas tradicionais do carnaval de Trás-os-Montes e Alto Douro”.

Quanto as “Adufeiras de Idanha-a-Nova”, são um grupo de “raízes populares, que têm por objectivo preservar e divulgar o riquíssimo património tradicional da aldeia histórica de Idanha-a-Nova, através dos seus trajes, cantares e tocares do típico adufe”.

Orlando Cardoso (texto)

Fotos: Arquivo 2015