Câmara vai lançar ajudas para produtores de gado

0
1847

Vila Cã recebeu no passado dia 14 de Fevereiro a visita do executivo camarário, no âmbito do roteiro que a autarquia está a efectuar a todas as freguesias do concelho. Para além da realização de obras, uma das preocupações foi registada na “Feira dos 14”


Em jeito de resposta às preocupações que ouviu por parte dos pequenos produtores de gado, essencialmente ovino e caprino, o presidente da Câmara de Pombal garantiu que irá estudar uma forma de os incentivar. O objectivo passa por os ajudar a minimizar os custos inerentes com a venda dos seus animais e, contribuir, assim, para manter aquela actividade económica.
Ao visitar a tradicional “Feira dos 14”, Diogo Mateus ficou a saber dos “enormes constrangimentos” que os pequenos produtores de gado sentem para poderem vender os seus animais. “Dificuldades” resultantes de toda uma “logística” que aquela actividade exige, para além dos pagamentos das respectivas taxas.
Diogo Mateus garantiu que irá estudar uma forma de o município poder auxiliar aqueles pequenos produtores de gado, o que poderá passar pela celebração de um protocolo com uma entidade que “garanta a isenção do pagamento das taxas” àqueles vendedores, assim como a eliminação de algumas burocracias.
O edil aproveitou para enaltecer a importância que aquela actividade tem para a “economia social e cultural” num território rural e serrano, como é o da freguesia de Vila Cã, e onde se encontra instalado um dos “muitos poucos espaços devidamente licenciados para a venda dos animais”.
Diogo Mateus espera que na próxima “Feira dos 14” já possa ter “esse problema resolvido”, reconhecendo que se trata de um pequeno incentivo “que para alguns produtores fará toda a diferença”.
Durante o dia 14, o executivo camarário efectuou uma “visita intensiva” ao território de Vila Cã para conhecer as obras realizadas, outras em curso e, as intenções que a junta de freguesia tem para ainda para desenvolver, considerou.
De entre os diversos projectos para aquela freguesia surge a valorização e potencialização da aldeia histórica do Vale, localizada em pleno sopé da Serra de Sicó. Segundo o presidente da Câmara, está na altura de colocar em cima da mesa algumas “preocupações” que “nos remetem para uma nova visão e para uma nova responsabilidade da nossa actuação”. Ou seja, potenciar aquela que é considerada como a mais antiga aldeia do concelho de Pombal, através do desenvolvimento de diversas acções, em articulação com a junta de freguesia e a associação dos moradores, como é o caso da adaptação da antiga Escola Primária do Carvalhal numa unidade de alojamento local. Aliás, uma ideia que, segundo Diogo Mateus, está contemplada no Plano de Actividades do Município para 2017, numa “boa articulação com as respectivas juntas de freguesias”.
Outra das intenções da Câmara, de entre outras, é a realização da segunda fase do parque de merendas do Viuveiro, com a ampliação do espaço e melhorar as condições que estão à disposição de todos. Assim como a manutenção de toda a zona desportiva e o lançamento da empreitada de construção do tão ambicionado centro escolar, com duas salas para o pré-escolar e quatro para o primeiro ciclo.
Destaque, ainda, para a intenção de construir um ponto de água para os meios aéreos de combate a incêndios florestais, numa das zonas mais altas da freguesia.
O presidente da Câmara referiu, também, no final da visita, que o projecto de requalificação da sede de freguesia “precisa de ser amadurecido”, com vista a dotar aquele espaço de condições para acolher as pessoas e os serviços públicos existentes.

Notícia publicada na edição de 23 de Fevereiro

Partilhar
Artigo anteriorSumol inaugurou espaço interactivo
Próximo artigoCrédito Agrícola promove fim-de-semana gastronómico em Vila Cã
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal”, quinzenário com o qual deixou de colaborar no final de Maio de 2020.