Parque rural vai ligar Poios à capela da Senhora da Estrela

0
355

A aldeia de Poios e a capela da Senhora da Estrela poderão vir a ser ligadas por um parque rural, que pretende valorizar o património natural e paisagístico. Esta proposta faz parte da estratégia da Rede de Aldeias do Calcário para Poios, que sugere ainda requalificar aquele lugar dotando-o de espaços de visitação, comércio e equipamentos para a prática de desportos de natureza. O parque rural vai ligar a Capela de Nossa Senhora da Estrela e a Associação Estrela Poiense, através de “um conjunto de percursos com zonas de paragem para descanso, convívio e contemplação da paisagem, que integre o Centro e Interpretação e Museu da Serra de Sicó”, explicou Alexandra Ventura, que ficou responsável por elaborar a estratégia para esta aldeia calcária.

O projecto foi apresentado ao executivo na última reunião camarária

Já no centro de Poios serão criados “espaços com diferentes características funcionais” para “desenvolver programas de apoio à visitação, ao comércio local e ao turismo de experiência”. Neste sentido, sugere-se requalificar a Estrela Poiense e um conjunto de casas devolutas próximas.
Nestes edifícios pretende-se instalar uma loja de produtos regionais, um equipamento de apoio à prática de desportos de natureza, um espaço destinado a workshops de queijaria e padaria, bem como um alojamento local e taberna.
A antiga escola primária ganhará igualmente uma “nova vida”. “Propomos que seja um museu arqueológico”, adiantou Alexandra Ventura, sugerindo integrar o equipamento de apoio à visitação da Rede de Aldeias do Calcário junto à antiga escola, que se localiza numa das entradas de Poios.
As intervenções propostas pretendem “melhorar a imagem da aldeia”, por isso está prevista a “alteração de revestimentos, a requalificação de eiras e a colocação de muros de pedra seca”, mas também a “alteração dos pavimentos para pedra calcária”, diferenciando as zonas de estacionamento e os passeios.
Para o presidente da Câmara Municipal de Pombal, Diogo Mateus, “as funções propostas são muito complementares” e vão de encontro às previstas no projecto do CIMU Sicó, que pretende “assegurar um conjunto de serviços aos visitantes”.
De referir que a estratégia para a Rede de Aldeias do Calcário foi concebida por alunos finalistas do Mestrado Integrado em Arquitectura, sob a coordenação do docente Adelino Gonçalves, no âmbito de um protocolo celebrado entre a Terras de Sicó – Associação de Desenvolvimento e a Universidade de Coimbra.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na Edição nº 202, de 25 de Março