Junta de Pombal e Rotary desafiam comunidade a produzir máscaras

0
661

A Junta de Freguesia de Pombal, em parceria com o Rotary Club de Pombal, está a dinamizar uma campanha em que desafia a comunidade a produzir máscaras. Uma acção que surge na sequência das orientações divulgadas esta semana pela Direcção-Geral de Saúde, que recomenda agora o uso de máscaras faciais, sempre que houver um número elevado de pessoas num espaço interior fechado.

“Este é o momento de juntarmos esforços e de unirmos ainda mais a sociedade civil no combate ao novo coronavírus, procurando protegermo-nos uns aos outros”, argumenta o presidente da Junta de Freguesia de Pombal. Pedro Pimpão lembra que o “uso de uma máscara cirúrgica, bem colocada e manuseada, protege aqueles que nos rodeiam”, mas “a sua utilização não dispensará nunca o distanciamento social, a etiqueta respiratória ou a lavagem frequente das mãos, entre outras medidas de protecção básicas”.

O objectivo, segundo o autarca, “é produzir máscaras de protecção em tecido não tecido (TNT), devidamente aprovado pela Autoridade de Saúde Pública”, confeccionadas por voluntários com experiência na área da costura, destinadas a “fazer face às necessidades dos nossos cidadãos em particular, das nossas instituições que prestam os serviços de apoio domiciliário e lar residencial, hospitais, lares, centro de saúde, bombeiros, entre outros”.
O projecto “Máscaras Solidárias – Campanha Comunitária para Produção de Máscaras” conta, até à data, com mais de 80 voluntários de todo o concelho, mas também de fora dele, que já produziram 500 unidades, encontrando-se em produção cerca de 1500. Numa primeira fase, revela o presidente da Junta, a meta passa pela produção de cerca de 12 mil máscaras, mas o número poderá ser bem mais significativo, “através de uma medida de apoio no âmbito da Fundação Rotária Portuguesa, à qual o Rotary Club de Pombal se candidatou”. Se tudo correr conforme o previsto, a acção poderá chegar às 30 mil máscaras de protecção individual, salienta o autarca, que enaltece, ainda, o “imprescindível conhecimento e experiência do grupo ‘Costura ESTA IDEIA Solidária’ para o avanço deste projecto.
No campo dos apoios, Pedro Pimpão realça o contributo da empresa Nemotek, Gestão Técnica Centralizada, Lda., de Torres Vedras, “que nos fez chegar material, formação adequada e alguns exemplares que já foram distribuídos pelos nossos voluntários, como modelo a desenvolver”.