Jovem investigadora da Ilha desenvolve guia para cegos

0
761

Karen Duarte, natural da Ilha (Pombal), integra a equipa de três investigadores da Universidade de Coimbra que desenvolveu um “guia inteligente” para auxiliar as pessoas cegas a circularem em espaços públicos. Um projecto que tem sido apresentado em conferências internacionais.

O trabalho consiste no desenvolvimento de um aplicativo para smatphone que disponibiliza uma navegação guiada no interior de edifícios públicos, através do fornecimento de instruções concisas ou detalhadas sobre produtos e locais.

O sistema determina continuamente a localização do utilizador, calcula rotas, orienta no interior do edifício até ao local pretendido.

O principal objectivo do sistema, desenvolvido em colaboração com a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAP), é aumentar a autonomia de pessoas cegas no seu dia-a-dia. O aplicativo está numa fase de testes e poderá vir a ser implementado, também, em centros comerciais.

Karen Duarte frequentou o ensino básico e secundário no Instituto D. João V, no Louriçal. Tornou-se Mestre em Engenharia Biomédica pela Universidade de Coimbra no Verão do ano passado.

Quando terminou o seu curso, a jovem continuou o seu trabalho de investigação no Departamento de Engenharia Informática, onde desenvolveu a tese de mestrado, que acabou por dar origem ao projecto agora desenvolvido.

Um projecto coordenado pelos professores Pedro Furtado e José Cecílio, e que “foi já apresentado em várias conferências nacionais e internacionais, designadamente em Inglaterra, Lituânia, Macedónia, Singapura e brevemente em Espanha”, conta.

Karen Duarte integra a Associação Recreativa e Cultural de Promoção Social (ARCUPS) da Ilha, localidade de onde é natural, sendo também catequista e acólita na Paróquia local.

ORLANDO CARDOSO

Notícia publicada na Edição n.º52, de 19 de Março