Despiste mata jovem e deixa outros três em estado grave (actualizado)

0
1034

Um morto e três feridos graves foi o resultado de um despiste de um automóvel ocorrido na madrugada desta quarta-feira, 23 de Março, na Estrada Nacional (EN) 109, em Marinha da Guia, concelho de Pombal.
A vítima mortal é Mário Dias, um jovem de 21 anos, natural da freguesia de Carnide. Os três feridos, considerados graves, são dois rapazes de 21 anos, Yvan Pereira e Yoan Pereira (irmãos gémeos), residentes em Ilha, e uma rapariga da Guia, Ana Sofia Gomes, de 20 anos.

Mário Dias foi a vítima mortal do acidente

Segundo informação do comandante dos Bombeiros Voluntários de Pombal, Paulo Albano, o automóvel ligeiro de passageiros onde viajavam os quatro jovens, terá entrado em despiste, capotando e vindo a chocar violentamente contra um muro de uma residência.
A corporação enviou para o local 14 operacionais, cinco ambulâncias e um veículo de desencarceramento. No socorro às vítimas estiveram, também, elementos da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).
Quando os socorristas chegaram ao local ainda encontraram o jovem com sinais de vida e a pedir por ajuda, mas apesar dos esforços e das manobras de reanimação acabou por falecer pouco depois. O seu corpo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Coimbra.
Os restantes três jovens, dois irmãos gémeos de 21 anos e uma rapariga de 20, foram transportados para o Hospital Distrital da Figueira da Foz.
Esta manhã, fonte daquela unidade hospitalar informou que um dos rapazes e a rapariga foram transferidos para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra em “estado crítico”, enquanto o outro jovem permanece no hospital da Figueira da Foz em observação.

Nova ACTUALIZAÇÃO às 16h00:

Entretanto, e já esta tarde, o Gabinete de Comunicação, Informação e Relações Públicas do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra adiantou ao POMBAL JORNAL que “deram entrada no Serviço de Urgência dos HUC-CHUC dois doentes politraumatizados. A doente do sexo feminino encontra-se estável e o doente do sexo masculino está entubado e ventilado”.

ORLANDO CARDOSO (texto)