Criança de 11 anos morre em violenta colisão no IC8

0
12826

Uma criança de 11 anos de idade morreu na manhã desta quarta-feira, 4 de Março, na sequência de uma violenta colisão ocorrida no Itinerário Complementar nº 8 (IC8), na localidade de Maxial, concelho de Ansião. A mãe e uma irmã sofreram ferimentos e foram transportadas para os hospitais centrais de Coimbra.

O acidente ocorreu por cerca das 8h45 e tratou-se de uma colisão entre dois veículos ligeiros. O automóvel onde seguia a família, oriunda da freguesia de Chão de Couce, naquele concelho de Ansião, acabou por entrar em despiste, vindo a imobilizar-se numa ravina numa das bermas do IC8.
Quando os socorristas chegaram ao local já nada podiam fazer para reverter a situação da criança mais nova, vindo o óbito sido declarado pela equipa médica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). A mãe, uma mulher de 46 anos, sofreu ferimentos considerados graves e foi transportada em estado de emergência para os Hospitais da Universidade de Coimbra. No automóvel seguia, ainda, uma outra criança, de 15 anos, que foi transportada para o Hospital Pediátrico de Coimbra.
O pai das crianças e marido da condutora deslocou-se ao local, logo que soube da ocorrência do acidente, tendo entrado em estado de choque e teve de receber acompanhamento psicológico por parte de técnicos do INEM.
Por sua vez, a condutora do segundo veículo envolvido no acidente, de 30 anos de idade, também sofreu ferimentos, aparentemente menos graves, tendo sido igualmente transportada para os hospitais centrais de Coimbra.
Nas operações de socorro estiveram envolvidos 24 operacionais auxiliados por mais de uma dezena de viaturas, tendo o trânsito naquele troço do IC8 sido encerrado em ambos os sentidos.

Partilhar
Artigo anteriorJoão Gante prepara candidatura à administração da Caixa Agrícola
Próximo artigoN(A) ESCOLA DA VIDA | Em modo “off line”
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal”, quinzenário com o qual deixou de colaborar no final de Maio de 2020.