Projectos da Alzheimer e Misericórdia da Redinha vão apoiar cidadãos em situação de vulnerabilidade

0
575

A Santa Casa da Misericórdia da Redinha e a Alzheimer Portugal – Delegação Central foram as duas instituições pombalenses distinguidas na segunda edição do Prémio Rural, promovido pelo BPI e pela Fundação “la Caixa”. Ao todo, o Prémio Rural irá apoiar 22 projectos no país, atribuindo um total de 750 mil euros. Destinado a população de meios rurais em situação de vulnerabilidade, o prémio foi, no entanto, adaptado ao contexto actual, apoiando projectos que apresentem respostas concretas para acompanhar as pessoas afectadas pela crise provocada pela pandemia do coronavírus.
A Alzheimer Portugal – Delegação Centro foi distinguida com a atribuição de 30.000 euros para execução do projecto “Retardar a institucionalização”. A IPSS, com sede em Pombal, vai criar uma equipa móvel de intervenção psicossocial especializada nas demências, para prestar apoio a pessoas com este tipo de patologia e seus cuidadores, nas freguesias rurais do concelho de Pombal, foi anunciado esta terça-feira.
“Neste momento, estamos em fase de arranque, a encetar reuniões com as juntas de freguesia, para que possamos pôr a andar o projecto”, disse à agência Lusa a responsável técnica da Alzheimer Portugal – Delegação Centro, Carla Mariza.
Segundo Carla Mariza, a instituição vai precisar que as juntas cedam um espaço para que a assistente social se desloque e possa fazer “atendimento às pessoas com demência e seus cuidadores”.
A responsável esclareceu que irá “ser feito um diagnóstico da situação de cada pessoa, para ter apoio de terapia ocupacional, fisioterapia e psicologia”.

AUMENTAR A QUALIDADE DE VIDA
“O grande objectivo deste projecto é aumentar a funcionalidade e qualidade de vida das pessoas com demência e dos seus cuidadores que se encontram isolados e distantes da sede do concelho”, adiantou, referindo que nesta fase ainda se desconhece “o número ao certo” de pessoas com demência no município.
“Vamos começar as reuniões com as comissões de freguesia para sinalizar todos, porque queremos chegar a todos”, garantiu, notando que a instituição já presta serviços de psicologia e fisioterapia ao domicílio, mas não chega a todas as freguesias.
O projecto inclui mais duas vertentes, a criação de grupos de ajuda mútua para cuidadores e dinamização de acções de sensibilização sobre as demências.

ALZHEIMER PORTUGAL – DELEGAÇÃO CENTRO TEM CENTRO DE DIA E DE ATENDIMENTO
A Alzheimer Portugal – Delegação Centro, criada em 2003, dispõe de um centro de dia, com 15 utentes, e um centro de atendimento, através do qual presta cerca de 200 atendimentos mensais. Tem 12 funcionários.
“O centro de dia para pessoas com Alzheimer ou outras demências é um espaço diferenciado, com actividades específicas e direccionadas para as pessoas com estas patologias. Estamos a falar de terapias não farmacológicas que ajudam a retardar a doença”, realçou Carla Mariza.
Os utentes, entre os 60 e os 90 anos, são, na grande maioria, dos concelhos de Pombal e Leiria.
No centro de atendimento, uma equipa técnica (fisioterapeuta, assistente social e psicóloga) faz atendimento e acompanhamento de utentes e seus familiares.
É esta equipa, a que se junta um terapeuta ocupacional, que se vai deslocar a curto prazo às freguesias rurais de Pombal, para apoiar utentes e seus cuidadores, no âmbito deste projecto da Alzheimer Portugal – Delegação Centro.

Equipa da Alzheimer Portugal – Delegação Centro

Por sua vez, o projecto REDE valeu à Santa Casa da Misericórdia da Redinha um apoio de 27.550 euros. O objectivo, explica a Misericórdia em comunicado, é promover “uma identificação e diagnóstico das pessoas idosas que se encontrem em situação de isolamento social e/ou geográfico – agravada pela pandemia COVID-19 -, na freguesia da Redinha, para que seja assegurado um acompanhamento e apoio sistemático dos beneficiários”.
Naquela que é a quarta freguesia mais envelhecida de Pombal, a IPSS salienta a importância de um projecto desta natureza para atenuar os impactos do isolamento ditados pela actual crise de saúde pública. A “REDE sinalizará e identificará 313 pessoas idosas que residam na freguesia da Redinha e que se encontram isoladas social e/ou geograficamente”, avança a instituição. “Após a sua identificação far-se-á um diagnóstico e, de acordo com o mesmo, dar-se-á resposta seja ao nível social, pela promoção da satisfação das necessidades básicas, bem como através de uma linha telefónica disponível a qualquer pessoa idosa isolada ou já anteriormente identificada e ainda estabelecer contactos com pessoas significativas que se encontrem distantes”, esclarece.

A Misericórdia da Redinha voltou a ser distinguida este ano

O projecto, a concretizar no decurso de 2021, conta com dois recursos humanos, a técnica superior de Serviço Social que já integra a Santa Casa da Misericórdia da Redinha, que será alocada a 50 por cento, e um técnico da área social, que exercerá funções a tempo inteiro.
Recorde-se que, já no ano anterior, o projecto CUIDAR(-TE), desta mesma instituição, foi distinguido pelo Prémio BPI “la Caixa” 2019 Rural. Através do mesmo foi possível capacitar, disponibilizar acompanhamento psicológico e ceder ajudas técnicas a 30 cuidadores informais da Redinha e Pelariga, ao longo do ano 2020. Termina no próximo dia 31 de Dezembro.