Jovens deputados levam ‘alterações climáticas’ ao parlamento

0
182

O Teatro-Cine de Pombal recebeu, no passado dia 11, a sessão do Parlamento dos Jovens, do ensino básico, que contou com a participação de 84 estudantes representativos de 28 escolas do distrito de Leiria.
Sob o tema “Alteração Climáticas: salvar os oceanos”, a mesa do Parlamento dos Jovens foi presidida por Madalena Galiza Simões e constituída pelo presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus, pela deputada do PS à Assembleia da República, Odete João, e pela Delegada Regional do Centro da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, Cristina Oliveira.
Durante a sessão, os jovens deputados aprovaram as recomendações que o círculo de Leiria irá levar à sessão nacional, a realiza na Assembleia da República.
As propostas consistem na implementação de um “incentivo fiscal às empresas que substituam o embalamento dos seus produtos em plástico por materiais biodegradáveis; a redução da utilização de químicos na agricultura, obrigando a que parte da produção seja de cariz biológico; e a fiscalização efectiva das zonas costeiras, com controlo sobre despejos de navios e esgotos.”
Por outro lado, foram eleitos os representantes do distrito: Tomás Elias e Matilde Lopes (Escola Secundária Eng. Acácio Calazans Duarte, Marinha Grande); Mafalda Sofia Oliveira Martins e Matilde Inês Francisco Almeida (Colégio de Nossa Senhora de Fátima); Ana Madalena Rodrigues e Maria Isabel Capinha (Escola Básica D. João II, Caldas da Rainha); Matilde Marques de Sousa e José dos Santos Lourenço (Escola Dr. Manuel Ribeiro Ferreira, Alvaiázere).
Como suplentes encontram-se Mariana Casimiro Fernandes e Miguel Fonseca Santos (Escola Secundária Pinhal do Rei, Marinha Grande); e, Matilde Simões e Tiago Marques (Escola Secundária de Pombal).
O grupo, que tem como porta-voz Tomás Elias, irá propor que o tema para o próximo ano seja “A Europa e os Refugiados”.
Numa iniciativa da Assembleia da República, o Parlamento dos Jovens tem como objectivos, “educar para a cidadania, estimulando o gosto pela participação cívica e política; promover o debate democrático, o respeito pela diversidade de opiniões e pelas regras de formação das decisões; incentivar a reflexão e o debate sobre um tema, definido anualmente; e proporcionar a experiência de participação em processos eleitorais”.
Pretende, ainda, “estimular as capacidades de expressão e argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria; e, sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afectem o seu presente e o futuro individual e colectivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos órgãos do poder político”.

Partilhar
Artigo anteriorMunicípio apoia 34 clubes com 375.700 euros
Próximo artigoRedinha promove território ao recriar combate das invasões francesas
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.