Enfermeir@s: Fazem a Diferença Contra a Diabetes!

0
572

O Dia Mundial da Diabetes – 14 de Novembro – foi criado, em 1991, pela Federação Internacional de Diabetes e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A escolha desta data teve por base o aniversário de Frederick Banting, médico canadiano, que em conjunto com Charles Best, seu colega de profissão, conduziu as experiências que levaram à descoberta da insulina em 1921.
Em 2007, esta data destacou-se, na medida em que no ano anterior, as Nações Unidas reconheceram, através da Resolução 61/225 de 20/12/2006, que a Diabetes “é uma doença crónica, debilitante e onerosa com complicações graves que constituem risco severo para famílias, Estados Membros em todo o mundo, podendo comprometer a obtenção de objetivos de desenvolvimento acordados internacionalmente”.
Após esta Resolução, o dia 14 de novembro passou a ser considerado o Dia Mundial da Diabetes e passou a ser comemorado em todo o mundo, com o objetivo de consciencializar a população mundial para o impacto desta doença.
A diabetes afeta em termos mundiais cerca de 366 milhões de pessoas. Já em Portugal, o número anda à volta de 1 milhão de portugueses. Segundo as estatísticas, a cada 7 segundos morre no mundo uma pessoa devido a este flagelo. Prevê-se que, em 2030, o número de diabéticos possa chegar aos 552 milhões de pessoas.
Portugal, com uma taxa de 12,4%, é o país da Europa Ocidental com maior prevalência.
Esta é pois uma doença que é um flagelo à escala mundial e que urge combater com maior eficácia, com todos os meios à nossa disposição. Os enfermeiros são um desses meios que já fazem a diferença. Mas sabia que ainda são precisos cerca de 6 milhões de enfermeiros à escala mundial para que toda a população possa ter acesso a cuidados de enfermagem no âmbito da diabetes nos próximos 10 anos?!
Este ano – o Ano Internacional do Enfermeiro – o tema escolhido pela Federação Internacional de Diabetes foi: “Enfermeiros: Fazem a Diferença Contra a Diabetes”. O objetivo deste ano visa aumentar a consciencialização sobre o papel crucial que os enfermeiros desempenham no apoio e vigilância das pessoas que vivem com a diabetes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) os enfermeiros representam:
– 59% dos profissionais de saúde;
– a força de trabalho mundial em enfermagem é cerca de 27,9 milhões, dos quais 19,3 milhões são enfermeiros profissionais;
– a escassez global de enfermeiros no mundo inteiro é de 5,9 milhões. 89% desta carência concentra-se em países com salários médios e baixos;
– e sabia que o número de enfermeiros formados e contratados deveria crescer 8% ao ano, para fazer frente à previsão alarmante da falta de enfermeiros até 2030…

Sabia que?!
1 em cada 10 pessoas vive com diabetes
1 em cada 2 adultos com diabetes não tem diagnóstico
Mais de 460 milhões de pessoas vivem com diabetes

Hoje desafiamos a nossa Comunidade!
Faça uma “selfie” e promova o “Círculo Azul”! Não sabe o que é o “Círculo Azul”?!
O “Círculo Azul” é o símbolo universal para a Diabetes. Significa a unidade da comunidade global em resposta ao número crescente de pessoas afetadas pela diabetes. No entanto, o “Círculo Azul” não significa nada para algumas pessoas…
Ajude-nos a mudar isso! Faça uma “selfie” através da App “World Diabetes Day”, posicione o Círculo Azul em torno de seu rosto ou em qualquer lugar da imagem e partilhe nas redes sociais (# WDD) com a sua Mensagem Pessoal.
A App está disponível para iOS e Android em:
https://apps.apple.com/us/app/world-diabetes-day/id891700278
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.idf.wdd&hl=pt-PT
#EnfermeirosFazemADiferença

Bibliografia: International Diabetes Federation (2020), Diabetes: Nurses Make The Difference – Campaign Toolkit 2020, disponível em https://worlddiabetesday.org/wddbrk/wp-content/uploads/2019/09/2020-Toolkit-EN.pdf

Autores: Isabel Pessa (Enfermeira – Elo da Diabetes na USF São Martinho), Elisabete Carrasqueira (Enfermeira – Elo da Diabetes na USF Marquês), & Pedro Quintas (Enfermeiro responsável pelo Programa de Literacia em Saúde na UCC Pombal).

 

Isabel Pessa, Elisabete Carrasqueira e Pedro Quintas