Sábado é possível ouvir e identificar morcegos

0
791

Grupo Protecção Sicó organiza iniciativa que terá lugar no Vale do Poio Novo, na freguesia da Redinha.

O Grupo Protecção Sicó (GPS) associa-se este sábado, e pelo oitavo ano consecutivo, às comemorações da Noite Internacional dos Morcegos.

A Noite dos Morcegos de Pombal terá lugar no vale do Poio Novo, na freguesia da Redinha, e conta com a presença de especialistas na identificação acústica de morcegos, munidos de equipamentos que permitem a sua audição e identificação enquanto voam.

A concentração está marcada para as 19h00, na Quinta de São João, nos Poios, local onde terá lugar uma palestra. Depois disso, será percorrido um trajecto a pé, com cerca de 30 a 40 minutos para cada um dos lados, não aconselhável a pessoas com dificuldades de locomoção. Os participantes devem levar calçado de campo, merenda e água.

À agência Lusa, Pedro Alves, especialista em morcegos e membro do GPS, disse que o objectivo da iniciativa “é dar a conhecer os morcegos, a sua importância, as suas ameaças”. A escolha do Vale do Poio Novo deve-se, segundo aquele responsável, ao facto de ser um “sítio importante” para estes animais. Pedro Alves adiantou, ainda, que no Sítio Sicó-Alvaiázere são conhecidos dezenas de abrigos, a maioria em cavidades rochosas, estando cinco deles classificados como abrigos de importância nacional: nos concelhos de Alvaiázere, Condeixa-a-Nova, Tomar e Pombal. Neste último, estão dois dos abrigos classificados.

A dimensão das colónias, as espécies presentes e o período do ano em que são ocupados justificaram a sua classificação, observou o responsável, para quem “os morcegos são pouco conhecidos e mal entendidos”.

Por isso, esta organização não-governamental pretende “divulgar a sua importância para o equilíbrio dos ecossistemas, para o bem-estar humano e para a economia”, continuou.

Entre as ameaças aos morcegos, Pedro Alves destaca a “perturbação e destruição de abrigos, a morte por atropelamento e em parques eólicos, o envenenamento por pesticidas e a perda de áreas de alimentação decorrente da alteração do uso do solo”.

A iniciativa é limitada a 40 participantes e estes vão poder levar detectores de ultra-sons que permitem ouvir os morcegos e identificar as espécies, acrescentou Pedro Alves.

As inscrições podem ser feitas pelo email gps.sico@gmail.com e custam cinco euros, valor este que inclui seguro e logística. Será também disponibilizada iluminação. As crianças só serão admitidas se acompanhadas por adulto.