Kiay celebra 32 anos de sucessos

0
1421

A discoteca Kiay festejou na madrugada de 14 de Dezembro 32 anos de existência. Situada na localidade de Meirinhas, beneficia de uma centralidade favorável por ser um elo de ligação entre o Porto e Lisboa. Ao longo destes anos a discoteca tem somado sucessos por ter surpresas e convidados especiais. O balanço é “muito positivo”, assegura Jorge Duarte, gerente do espaço.

E quanto às surpresas para o novo ano? “Quem cá vem sabe que se vai divertir imenso derivado aos vários ambientes que temos, como o cabaret com música ao vivo, a pista do Kiko, a pista do Ângelo, o próprio faroeste, todo este movimento cria uma áurea de fim-de-ano em que as pessoas não se saturam de estar num sítio, como podem percorrer outros ambientes”. Jorge Duarte acrescenta que quer dar um ar renovado ao negativismo que paira no ar: “esperamos que aqui na Kiay possamos inverter a tendência no sentido psicológico das pessoas; que esqueçam os problemas que têm lá fora”.

Por ser um espaço eclético, as idades dos clientes são muito díspares: “temos aqui desde o jovem com 15 ou 16 anos até ao jovem 70”. Em 1982 o espaço tinha apenas uma pista mas, passado quatro anos, “criou uma segunda alternativa que é hoje um pub. Os ambientes diferentes nasceram a partir de 1992, com o aparecimento do dance pub e, mais tarde, apareceu o faroeste, onde as pessoas podem realmente divertir-se, ver um filme, comer qualquer coisa e falar”, explica Jorge Duarte acerca da evolução do espaço.

A discoteca abre portas todos os sábados das 23h às 6h. Desde 2011 não compensa abrir mais do que uma vez por semana porque “as pessoas optam por sair um só dia”, afirma. “Parece que anteriormente iniciavam a noite na Kiay mais cedo, por volta das 23h e terminavam pelas 4h/4h30”. Mas neste momento já não acontece isso: “as pessoas iniciam a noite nos bares e só aparecem aqui das 2h às 6h da manhã.”

Para o próximo ano o desejo é apenas este: “esperamos que este país tenha um 2015 que saia da rotina. Era bom, já estava na altura das pessoas terem uma lufada de ar fresco”, conclui o proprietário.

Ana Isabel Mendes