Acção popular contra encerramento do tribunal

0
574

Depois da câmara, foi agora a vez da Assembleia Municipal de Penela se pronunciar sobre o encerramento do tribunal, previsto no novo mapa judiciário. Em comunicado, o presidente da Assembleia Municipal, o social-democrata Fernando Antunes, antigo governador civil do distrito de Coimbra, anunciou esta segunda-feira, dia 03, que aquele órgão aprovou o lançamento de uma acção popular contra o encerramento do tribunal local, previsto no âmbito da reforma do mapa judiciário. Acrescenta ainda que a subscrição de assinaturas para o processo judicial irá decorrer domingo, dia 09, pelas 10h30m, no edifício dos Paços do concelho. Os deputados municipais dizem “condenar” a resolução do Governo, considerando-a “uma afronta à dignidade do concelho e dos penelenses”. Garantem que irão “promover iniciativas de forma clara e determinada”, por estarem “fartos de ser ‘martelados’ com decisões dos sucessivos governos que não têm em conta o país rural e a interioridade”. “Somos um concelho de gente simples, ordeira e trabalhadora. Temos a responsabilidade de conservar o legado dos nossos antepassados que com esforço e com sangue nos transmitiram este território com mais de 850 anos de existência”, argumentam os membros daquele órgão. Acrescentam que Penela, apesar dos esforços para levar a cabo um desenvolvimento sustentável, tem vindo a ser sucessivamente “prejudicada por decisões centralistas que afectam a coesão e a competitividade do concelho”. Entendem, por isso, que “fechar o Tribunal da Comarca de Penela é mais uma dessas decisões”.