União de Freguesias do Oeste lança ‘app mobile’ pioneira

0
1128

 

A União de Freguesias de Guia, Ilha e Mata Mourisca, na região Oeste do concelho de Pombal, lançou uma “app mobile” que permite uma maior interacção entre a autarquia e a população. “Face ao período que enfrentamos, a Junta de Freguesia decidiu dar um passo em frente e ser a entidade pioneira deste projecto”, anuncia o executivo liderado por Gonçalo Ramos.
A “GIMM Mobile”, nesta fase delicada, “irá contribuir para a aproximação de estratégias de governação adaptadas às necessidades da população”, refere, acrescentando que com recurso àquela solução, “os cidadãos têm agora, através dos seus telemóveis, acesso ao pulsar da actividade local em tempo real”.
“É uma experiência pioneira no sentido de integrar aplicações mobile e sistemas de informação geográfica, utilizando informação uniformizada e georreferenciada na gestão de meios, recursos humanos e serviços de apoio à população (receituário, por exemplo)”, frisa, acrescentando que a aplicação “está a ser concebida para apoiar a autarquia durante a pandemia e ser mais um instrumento de gestão e apoio à congregação e união de esforços que visam ajudar os agregados familiares e casos isolados já sinalizados pela Comissão Social da Freguesia e pela União de Freguesias”.
Ao instalar a aplicação “GIMM Mobile”, actualmente disponível para Android, o cidadão tira partido do seu smartphone e “passa a ter uma maior proximidade de comunicação, registo de pedidos/ ocorrências e percepção dos acontecimentos/ opinião global veiculada à União de Freguesias”. Ou seja, o cidadão “passa não só a ter acesso instantâneo à informação mais relevante dos acontecimentos à sua volta, mas também uma forma simples de solicitar apoio georreferenciado que facilita a sua rápida localização”.
Na “GIMM Mobile” é possível: encomendar bens alimentares e pedir medicamentos; ver as últimas notícias da evolução da pandemia na freguesia; inscrever-se como voluntário; consultar informações dos estabelecimentos comerciais aderentes; denunciar suspeitas de violência doméstica; pedir apoio psicossocial; pedir apoio generalizado.

Partilhar
Artigo anteriorParques fotovoltaicos prevêem investir 24 milhões no Carriço e Louriçal
Próximo artigoMorreu o fundador do Lar da Cumieira vítima de Covid-19
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.