Parques fotovoltaicos prevêem investir 24 milhões no Carriço e Louriçal

0
456

Dois parques solares fotovoltaicos, previstos para as freguesias do Carriço e Louriçal, viram a Câmara Municipal a aprovar parecer favorável à localização. Tratam-se de dois investimentos de 12 milhões de euros, cada um, através da instalação de 45.300 módulos fotovoltaicos com potência unitária de 450W e uma subestação.
Um dos parques “tem instalação prevista para a zona Nascente do aglomerado urbana das Matas do Louriçal, numa área de 47,7 hectares, com uma potência anual de 33.135MWh”, informa a autarquia, referindo que o outro empreendimento está previsto para a “zona entre o aglomerado urbano do Grou e o lugar Guarda do Norte, numa área de 29,12 hectares, com uma potência anual de 38.700MWh”.
“A energia produzida em ambos os parques será transportada para a subestação do Louriçal”, adianta.
De acordo com a Câmara de Pombal, “a instalação destes parques, a concretizar-se, contribuirá para a concretização das metas traçadas no Plano Nacional de Energia e Clima 2030 e no Plano de Acção para a Sustentabilidade Energética e Climática do Município de Pombal, promovendo a produção de energia eléctrica a partir de uma fonte renovável”.
O executivo camarário já tinha, no ano passado, emitido parecer favorável a dois pedidos de informação prévia para a implantação de um parque fotovoltaico nos Alhais (Carriço) com uma potência de 21,22MWp e com investimento previsto de 15 milhões de euros, bem como um outro previsto para uma localização próxima do Parque Industrial Manuel da Mota, em Pombal, com uma potência de 23,496MWp e com um investimento estimado na ordem dos 14 milhões de euros.
Por sua vez, no final do passado mês de Fevereiro, a Câmara Municipal emitiu parecer favorável à instalação de um parque eólico na zona de Abiul, Vila Cã e União de Freguesias de Santiago, São Simão de Litém e Albergaria dos Doze.
“Estes investimentos têm um efeito positivo na sustentabilidade energética e ambiental, mas também na criação de emprego no concelho”, frisa a autarquia numa nota de imprensa.

*Notícia publicada na edição impressa de 16 de Abril

Partilhar
Artigo anteriorCOVID-19 – | Actividade física é mais importante do que nunca
Próximo artigoUnião de Freguesias do Oeste lança ‘app mobile’ pioneira
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.