Câmara lança concurso internacional para concessionar Quinta de Sant’Ana

0
318

A Câmara Municipal de Pombal vai lançar um concurso público, com publicidade internacional, com vista à celebração do contrato de concessão de exploração da Quinta de Sant’Ana, na Redinha. A divulgação da “oportunidade comercial”, surge depois de a autarquia já ter publicitado a iniciativa junto de vários operadores hoteleiros.
O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus, dando conta que foram realizadas “muitas diligências” e “enviados ofícios” aos “mais diversos operadores hoteleiros portugueses”, bem como de alguns empresários do sector radicados no estrangeiro, especialmente em França e Brasil.
Por outro lado, Diogo Mateus já acompanhou “diversas visitas” às instalações do empreendimento, adiantando que “houve algumas manifestações de interesse”.
Entre os empresários que visitaram a Quinta de Sant’Ana, destaque para Luís Castanheira Neves, presidente executivo das Pousadas de Portugal. Mas, Diogo Mateus divulgou o nome de outros empresários que também se deslocaram à freguesia da Redinha para conhecer o espaço.
A iniciativa de lançar um procedimento para concessionar a exploração daquele espaço foi aprovada na reunião de Câmara de 12 de Abril, tendo a proposta sido aprovada, a 24 do mesmo mês, na Assembleia Municipal.
Com acordo com o respectivo caderno de encargos, o concessionário poderá desenvolver diversas actividades, tais como hotelaria e outras actividades complementares, designadamente restauração, alojamento local, centro hípico, campo de jovens, campo de férias, centro de aventura juvenil, centro de estágios, centro de férias infanto-juvenil, centro de conferências, discoteca, bar, apoio de montanha e de actividades de lazer, desporto e recreio em espaço rural, aluguer de veículo motorizados, animais, bicicletas ou outros.
O concessionário terá como obrigações principais, de entre outras, “realizar todas as obras que constam do projecto de requalificação da Quinta de Sant’Ana, necessárias para a adaptação do espaço ao desenvolvimento das actividades previstas na concessão”, equipar os espaços, obter todas as licenças, certificações e autorizações necessárias a todas actividades que sejam desenvolvidas.
A adjudicação, por um prazo de 20 anos com a possibilidade de renovação por períodos de cinco anos, será efectuada de acordo com vários critérios, entre eles o critério da compensação mensal mais elevada, nunca inferior a 1.500 euros (acrescido de IVA). Ao valor mensal será descontado o valor despendido com as obras de requalificação, segundo condições previstas.
A autarquia considera que a Quinta de Sant’Ana “possui um património edificado, de valor histórico e patrimonial merecedor de um olhar mais atento por parte dos turistas que se deslocam ao nosso concelho” realçando que a sua concessão tornará a “exploração e dinamização do espaço, potenciando uma oferta diferenciadora, sem prejuízo da salvaguarda do património municipal”.

Partilhar
Artigo anteriorPombal tem a primeira biblioteca do país com um Espaço Maker
Próximo artigoEmpurra que Pega juntou 140 motorizadas na Machada
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.