“Saúde em Casa” oferece serviço diferenciador à população sénior

0
298

Desde a sua implementação no terreno, há já seis meses, o projecto “Saúde em Casa” já presta apoio a 19 seniores da freguesia de Abiul. A iniciativa de Inovação Social, dinamizada no âmbito do Programa Parcerias para o Impacto e que conta com o Município de Pombal como parceiro social, procura fazer “uma avaliação preliminar gratuita de forma a perceber as potenciais necessidades” de cada idoso.

O “Saúde em Casa” já acompanha 19 seniores na freguesia de Abiul

“Considerando que, em tempos de pandemia, esta é uma população de risco pelas comorbilidades típicas da idade, o contributo de uma equipa que intervém no domicílio contribui para o seu máximo bem-estar e segurança, pois a abordagem é muito focada na prevenção e no encaminhamento para as entidades competentes, sempre que necessário”, esclarece a administração da fundação em nota de imprensa.
Apesar do “contexto tão adverso”, é com agrado que os responsáveis do projecto fazem uma análise positiva dos últimos seis meses. Jéssica Pereira, assistente social e coordenadora, refere que “os principais benefícios que os utentes retiram da iniciativa prendem-se com o apoio na gestão da terapêutica, a monitorização regular dos sinais vitais, a promoção do envelhecimento saudável com autonomia, a diminuição do isolamento social, o combate ao sedentarismo (comunicação, participação social, sentimento de segurança e de pertença)”.
Para além de tudo isto, “a equipa promove a avaliação do ambiente construído, nomeadamente na identificação de barreiras arquitectónicas que, em tantos casos, levam a quedas no domicílio”.
A receptividade dos seniores, segundo refere a coordenadora, “tem sido muito positiva, dado que ao longo das intervenções semanais vão-se criando laços de confiança e vão sendo valorizados os contributos das intervenções. Na sua maioria, salientam que é sempre uma companhia, uma forma de se manterem activos, reduzindo o isolamento”.
A equipa multidisciplinar afecta à intervenção é composta por uma assistente social, uma terapeuta ocupacional, enfermeira e auxiliar de saúde, “que têm visto o seu trabalho ser reconhecido tanto pelos seniores como pelos seus familiares”.
Contudo, nem tudo tem sido fácil na implementação da iniciativa. Entre os “constrangimentos” com que se depara a equipa no dia-a-dia, Jéssica Pereira destaca a dificuldade em “atrair mais utentes para o “Saúde em Casa”, pelas restrições nos contactos, a resistência à modificação de rotinas e hábitos e à sobrecarga no SNS que dificulta o encaminhamento atempado de situações necessárias”.
O “Saúde em Casa” já acompanha 19 seniores na freguesia de Abiul