Parque Verde do Casarelo vai nascer no centro da cidade

0
354

O Parque Verde do Casarelo vai nascer no centro da cidade de Pombal, cumprindo uma “ambição antiga”. O projecto com uma área de 34 mil metros quadrados encontra-se neste momento em consulta pública. A Câmara Municipal pretende recolher contributos e ideias dos cidadãos para aquele local, que confina com a encosta do Castelo.
A construção do Parque Verde do Casarelo propõe tornar “um vazio urbano” num “espaço fundamental da vida e estrutura urbanas”, oferecendo uma “solução” para a população residente no que toca a zonas de lazer e de actividades ao ar livre, refere uma nota da autarquia.


Nesse sentido, o projecto pretende criar “um espaço urbano colectivo com uma forte estrutura verde, natural, complementada por zonas de lazer e recreio” para usufruto das diversas faixas etárias da população.
O parque inclui ainda uma ligação pedonal e ciclável, com arranque na bolsa de estacionamento projectada para o início da Avenida do Casarelo, que “una o núcleo urbano consolidado, o Parque Verde do Casarelo, a Mata da Rola e a futura ligação ciclável com a Avenida Europa (antiga EN 237)”, adianta a edilidade.
A criação deste parque é “uma efectiva necessidade ao nível da utilização do espaço público colectivo na envolvente da única zona que se mantém por consolidar na malha urbana”, a qual fica próxima do Castelo, considerado “um dos mais significativos elementos patrimoniais de Pombal”.
O presidente da Câmara Municipal salienta que a criação de um parque verde na cidade é uma “ambição antiga” que “nos últimos anos tem suscitado vivos debates sobre a sua localização”. Por isso, o processo de participação pública, que decorre até 21 de Março, traduz-se numa “oportunidade para ouvirmos os cidadãos, para conhecermos bem aquelas que são as suas opiniões e propostas” para aquele espaço, refere Diogo Mateus.
Já o presidente da Junta de Freguesia de Pombal enaltece a iniciativa para “devolver o espaço à cidade para que seja usufruído pelas pessoas, pelas famílias, pelos mais jovens e pelos menos jovens”.
Nessa lógica, Pedro Pimpão defende a criação de um “espaço que corresponda às expectativas das pessoas” e que privilegie a “promoção da qualidade de vida de todos os pombalenses”.
De salientar que a auscultação pública decorre até 21 de Março, podendo os interessados enviarem os seus contributos e ideias através de um formulário disponibilizado no portal do município (www.cm-pombal.pt).

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 11 de Março