Junta de Pombal aumenta património

0
1205

Na última reunião da Assembleia de Freguesia de Pombal, na passada Segunda-feira, foi anunciada a boa saúde financeira da Junta, cuja gestão permite investir na aquisição de imóveis.

O tesoureiro da autarquia, Manuel Escalhorda, explicou que existe “um aumento de receita previsto de 55 mil e 500 euros”. Este montante corresponde a um subsídio camarário que fará face à aquisição do andar onde funcionam os serviços da Componente Social de Apoio à Família, na Rua Dr. António José Teixeira, vulgarmente conhecida por Rua Direita. A compra custou 50 mil euros à Junta, que entretanto vendeu um outro espaço, localizado na Rua do Relógio Velho, por 25 mil euros. Trata-se do local onde funcionava o Arquivo: “Desfizemo-nos deste imóvel para adquirirmos o outro”, afirmou Manuel Escalhorda. Os arquivos da autarquia ficarão a funcionar no pavilhão edificado na Zona Industrial da Formiga, que conta com uma área de 70 metros quadrados destinados ao efeito.

Sobre as instalações da Componente Social de Apoio à Família, a deputada socialista Carla Pereira quis saber “porque é que a Câmara Municipal de Pombal não cedeu o espaço para este serviço” no Centro de Negócios ou noutros prédios que o município detenha. Nascimento Lopes respondeu explicando que “a Câmara não tem espaços disponíveis para ceder”. Para o presidente da Junta de Freguesia de Pombal, “é preferível adquirirmos e não estarmos dependentes da Câmara Municipal”. Além disso, “é sempre um património para a Junta”, considerou. O autarca social-democrata aproveitou ainda para informar que “a loja fica a escassos metros da sede da Junta de Freguesia”.