Feira de Doçaria Conventual regressa a Figueiró dos Vinhos

0
150

O Convento de Nossa Senhora do Carmo dos Carmelitas Descalços de Figueiró dos Vinhos vai ser palco da XIV Feira de Doçaria Conventual, entre os dias 1 e 3 de Novembro. Tal como em edições anteriores, os visitantes contam com uma grande variedade de doces conventuais e licores, mas o programa inclui, ainda, workshops, arte musical e teatral, tudo isto num cenário datado de finais do século XVI.


No primeiro dia, o destaque vai para o Concerto da Camerata do Orfeão de Leiria, que terá lugar pelas 15h30, nos Claustros do Convento. A tarde do dia 2 é especialmente dedicada às famílias com crianças, ao oferecer duas sessões do já tradicional “Workshop de Bolachas”. A actividade, habitualmente dirigida em exclusivo a crianças dos 6 aos 10 anos, abre-se também ano à participação conjunta com os respetivos familiares (pais/avós/etc.). Contudo, as inscrições são limitadas, decorrendo até 31 de Outubro, através do contacto 916 206 446.
A música voltará a estar presente neste segundo dia do certame, pelas 17h00, com João Gil Quarteto, uma banda com instrumentação típica do jazz dos anos 60, composta por músicos portugueses e espanhóis, conduzida pelo baterista figueiroense João Gil.
O domingo, dia de encerramento da XIV Feira de Doçaria Conventual de Figueiró dos Vinhos, será marcado pela encenação teatral protagonizada pela equipa do Museu e Centro de Artes do concelho. Intitulada “Uma Doce Despedida”, a peça abordará a história do convento e do convite de António de Vasconcellos a Malhoa para dar o seu nome ao Pão-de-Ló produzido pela sua fábrica de doces conventuais. O convite feito, à época, foi amavelmente recusado pelo pintor por acreditar que tal iguaria haveria de ser famosa como sendo “o Pão-de-Ló de Figueiró dos Vinhos”, o que se veio a concretizar, persistindo até aos dias de hoje.
A tradição dos doces conventuais de Figueiró dos Vinhos remonta a meados do séc. XVI, mais propriamente a 1540, aquando da fundação do Mosteiro de Nossa Senhora da Consolação, vulgo Mosteiro de Santa Clara de Figueiró dos Vinhos, e da vinda de freiras doceiras, sobretudo oriundas do Convento de Santa Clara de Coimbra. Nos dias de hoje, poucos são os vestígios dos dois mosteiros figueiroenses, permanecendo apenas como lembrança deste período a conhecida Fonte das Freiras e parte do edificado do Convento de Nossa Senhora do Carmo dos Carmelitas Descalços, fundado em 1598.
A Feira de Doçaria Conventual, realizada no único Convento ainda existente no concelho, é, neste contexto, uma exaltação àquela época e às iguarias conventuais de todo o país e que perduraram no tempo.