Descarga no Arunca detectada por popular durante caminhada

0
1310

O Comando Territorial de Leiria da GNR informou que foi detectada uma descarga ilegal de resíduos, tendo conseguido apurar a origem da mesma (uma pedreira da zona de Albergaria dos Doze) e elaborado o respectivo auto de contra-ordenação.

A acção foi desencadeada através do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Pombal, após denúncia sobre a alteração das características de coloração da água do Rio Arunca.

A GNR diz, numa nota, que foram realizadas diligências que permitiram detectar, na localidade de Albergaria dos Doze, a origem da causa da contaminação, verificando-se, em flagrante delito, uma descarga ilegal, permanente, de resíduos de uma pedreira existente na zona, diretamente para uma linha de água de nascente. Mais informa que, “após contacto com um responsável da empresa em causa, foi possível pôr-se cobro à referida descarga para o meio hídrico, de forma a minimizar os seus efeitos”. A força de segurança lembra que este tipo de contaminação poderá causar efeitos negativos na fauna e flora do rio e sublinha que, desta acção, “resultou a elaboração de expediente contraordenacional ambiental muito grave, remetido à Administração da Região Hidrográfica do Centro da Agência Portuguesa do Ambiente”.
Os Amigos do Arunca, na sua página de facebook, também já deram conta da situação, agradecendo à GNR e ao popular que fez a denúncia. “Obrigado pela vossa vontade de fazer o bem”, escreveram, depois de relatarem que a denúncia partiu de um homem que, ao fazer uma caminhada pela manhã, verificou que a tonalidade da água do Rio Arunca não era a habitual. “Como não tinha Facebook nem Whatsapp, mas tinha uma cidadania activa que já é difícil de encontrar, dirigiu-se ao posto da GNR e denunciou o que tinha visto. Felizmente, também encontrou guardas briosos do seu oficio e o infractor foi encontrado e feito o respectivo auto de contra-ordenação”, relatam Os Amigos do Arunca.
Ainda recentemente, durante a apresentação do projecto de expansão do corredor ribeirinho do Rio Arunca até Vermoil, foi dito, por responsáveis do Município, que a concretização deste projecto, pelo número de pessoas que diariamente utilizam o corredor ribeirinho na sua actividade física, tem também a finalidade de proporcionar uma melhor fiscalização sobre o rio, permitindo que quem o utilize possa detectar e alertar para possíveis focos de poluição.
Já a GNR, mostra-se “consciente da importância dos recursos hídricos na qualidade de vida das populações”, garantindo estar “fortemente empenhada no sentido de sensibilizar e zelar pelo cumprimento das disposições legais e regulamentares referentes à conservação e protecção da natureza e do ambiente”. Através do SEPNA, tem como preocupação diária a proteção ambiental e dos animais e, para o efeito, informa a população de que poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520), que funciona em permanência, para a denúncia de infracções ou esclarecimento de dúvidas.