EXAME FINAL | De 0 a 20

0
666

Nota 7 – Candidatura PS à CM Pombal: Não sei se os leitores se aperceberam mas o Partido Socialista de Pombal já anunciou a sua candidata a Presidente de Câmara para as próximas eleições autárquicas. A líder da concelhia, a Dra. Odete Alves, foi a escolhida. Quando toda a gente esperava que o PS apostasse forte em Pombal, dado o ambiente político conturbado dos últimos anos, o PS decide oferecer mais do mesmo. Arrisco-me a dizer que o PS decidiu insistir no erro, porque a ora candidata foi a número dois da lista à Câmara Municipal nas eleições de 2017, eleições nas quais o PS obteve o pior resultado de sempre, tendo elegido somente um vereador. Mas fica a dúvida (legítima): o que terá levado a concelhia do partido a precipitar-se na escolha? Fazendo mesmo um anúncio de candidatura demasiado amador – uma publicação de Facebook com uma foto não muito bem conseguida. Terá sido o receio da nacional do partido querer apostar em Eduardo Pinheiro? Ou o receio da federação distrital ousar sugerir o nome de Raúl Testa? Ou ainda o receio de parte da concelhia local querer inovar a apresentar o nome de João Coelho? Subsistirão duas dúvidas: o que levou a esta aparente precipitação do anúncio de candidatura e se, efetivamente, esta escolha da concelhia será mesmo definitiva. A confirmar-se esta candidatura quem perde é Pombal. Porque demonstra que aquele que devia ser o principal partido da oposição não consegue apresentar uma alternativa minimamente construtiva para os destinos do concelho. Incapacidade essa que tem ficado patente nas reuniões de Câmara, terreno que, dadas as circunstâncias, se apresentaria como extremamente favorável ao surgimento de novas mensagens, novas ideias e de uma nova esperança.

Nota 10 – Governabilidade: Uma das coisas que mais me cativa na política é a sua imprevisibilidade, o que a torna viva e dinâmica. Quantas vezes, de um dia para outro, aquilo que é uma certeza absoluta deixa de o ser, com governos a cair sem nada o antecipar, ou, com ciclos políticos a terminar quando tudo parecia estável e duradouro. Em Portugal a crise pandémica e, sobretudo, os efeitos económicos da mesma vieram mostrar que aquilo que seria, indiscutivelmente, um governo para quatro anos, o pode deixar de ser. António Costa disse há uns tempos que “No dia em que a sua subsistência depender do PSD, este governo acabou”. Já antes disso Pedro Nuno Santos havia afirmado que “O PS nunca mais vai precisar da direita para governar”. É caso para dizer: atiraram foguetes antes da festa! Já percebemos que o primeiro grande desafio deste governo vai ser a aprovação do Orçamento do Estado para 2021 que, mesmo que venha a ser aprovado, introduzirá um novo ciclo político no país, onde será necessário governar em crise económica, ou seja, governar sem dinheiro. O PCP e o Bloco de Esquerda são como aqueles amigos que só nos acompanham nos bons momentos, para ir a festas e, preferencialmente, quando lhes pagamos uns copos. Agora é que vamos ver se estes dois partidos que deram corpo, em conjunto com o PS, à chamada geringonça, já evoluíram e já conhecem o significado da palavra: responsabilidade. Governar e apoiar governos em tempos de vacas gordas é fácil, agora fazê-lo em tempos de escassez de recursos não é para todos.

Nota 15 – Clubes do Norte do Distrito: O Covid-19 com tudo o que de mau trouxe ao mundo e à sociedade, teve e tem, necessariamente, algumas externalidades positivas. Cá pelos nossos lados teve o mérito de unir numa posição conjunta os clubes que disputam o campeonato distrital de futebol sénior do norte do distrito de Leiria, sendo a maioria deles do concelho de Pombal. Os clubes conseguiram colocar de parte as suas rivalidades e unir-se em torno daquilo que são as suas preocupações com a segurança e saúde dos seus jogadores e, também, aquilo que são as suas preocupações com a sobrevivência financeira das organizações desportivas. Espera-se que este posicionamento inaugure um novo ciclo de companheirismo, interajuda e potenciação de sinergias.

João Antunes dos Santos, Advogado,
Deputado Municipal PSD e Presidente JSD Distrital Leiria
joao@antunesdossantos.pt