Danosa investe 10 milhões de euros em nova fábrica em Pombal

0
480

A Danosa vai investir 10 milhões de euros na criação de uma nova fábrica em Pombal para aumentar a sua capacidade produtiva, revelou ao nosso jornal a empresa, que emprega actualmente perto de 400 pessoas. Esta nova unidade prevê criar 80 postos de trabalho numa primeira fase, tal como noticiou o Pombal Jornal na última edição.

A Danosa vai ocupar as antigas instalações da Hydro Manuel Ferreira, junto ao IC2

A empresa especialista em produtos e soluções integrais para a construção sustentável pretende criar uma nova fábrica para produzir isolamento térmico XPS, onde “incorporará inovadores processos de revalorização de resíduos com a sua posterior reconversão em materiais 100% reciclados”, explica uma nota de imprensa.
A nova unidade de produção, que vai ocupar as antigas instalações da Hydro Manuel Ferreira, terá “uma área correspondente a 24.500 metros quadrados” com “uma área construída de 10.000 metros quadrados”.
“A eleição deste novo espaço foi extremamente influenciada pela sua localização, que se encontra muito próxima da actual fábrica de Leiria (a 25km de distância)”, salienta a mesma nota, sublinhando que para esta decisão pesou ainda o facto de Pombal estar “a meio caminho entre Lisboa e Porto”.
Desta forma, a nova unidade de produção vai beneficiar de uma “localização estratégica para distribuição”, tanto a nível nacional, como internacional, a qual será “uma enorme mais valia para os seus clientes e colaboradores”, destaca a Danosa, que com este “importante investimento” prevê “a duplicação da capacidade produtiva”.
Por outro lado, esta nova fábrica cumpre o “objectivo de impulsionar a economia circular”, apostando na “unificação da reciclagem e fabricação” de produtos revalorizados para a construção. Para isso, a empresa vai implantar “nova maquinaria que aumentará de forma muito significativa a capacidade produtiva de um dos materiais de referência na construção sustentável e eficiência energética”, explica a empresa, referindo-se ao XPS.

Carina Gonçalves | Jornalista