Colisão frontal mata seis jovens trabalhadores no IC8

0
10390

Foi um início de semana trágico aquele que se viveu nesta segunda-feira, com a morte de seis jovens, com idades compreendidas entre os 20 e os 28 anos, todos residentes no concelho de Pombal. Tratou-se de uma colisão frontal, entre duas viaturas ligeiras de mercadorias, ocorrido por cerca das 7h00 no Itinerário Complementar 8 (IC8), em São João da Ribeira, freguesia de Almagreira. Não houve sobreviventes.
As seis vítimas, cujos óbitos foram declarados no local, seguiam nos dois veículos, eventualmente, para o local de trabalho, eram transportadores das empresas Ilhaugusto – Construções, Lda e Pavimilhas – Pavimentos Industriais, Lda, ambas sediadas no concelho de Pombal.
Paulo Albano, comandante dos Bombeiros Voluntários de Pombal, disse que quando os primeiros meios chegaram ao local depararam-se com as vítimas em paragem cardiorrespiratória. “Logo que os primeiros meios chegaram ao local, perceberam que dificilmente iriam conseguir retirar alguém com vida. Os que se conseguiram de imediato avaliar já estavam em paragem cardiorrespiratória. E não encontrámos ninguém com sinais vitais”, revelou o operacional, ao salientar que a principal preocupação foi de “imediato tentar perceber se havia alguém com vida e conseguir criar espaço para fazer essa avaliação”.
Paulo Albano explicou que desde que os bombeiros chegaram ao local que tinham a certeza que seriam seis vítimas, embora tenha havido a informação de oito pessoas, número avançado “na chamada inicial”. “Mas só depois do desencarceramento e de criarmos acessos às vítimas é que confirmamos as seis vítimas”, acrescentou.
Uma confirmação também feita por Daniel de Matos, comandante do Destacamento de Trânsito de Leiria da GNR, adiantando que quatro vítimas seguiam numa viatura no sentido Pombal – Figueira da Foz e as restantes duas na outra viatura, no sentido contrário.
De acordo com o comandante Paulo Albano, os trabalhos de desencarceramento foram demorados, uma vez que o embate “provocou deformação em ambos os veículos” e “todo o habitáculo dos passageiros foi destruído”.
De referir que segundo Daniel de Matos, um dos veículos envolvidos no acidente tinha sido fiscalizado, cerca de 20 a 30 minutos antes, numa acção de fiscalização de rotina promovida pela GNR, não tendo sido detectado “nada de grave”.
As causas do acidente vão ser investigadas por duas equipas do Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação da GNR, que apenas avança o que foi constatado no local: a viatura que seguia no sentido Pombal – Figueira da Foz entrou na faixa de rodagem contrária e colidiu de frente com o outro veículo ligeiro de mercadorias, tendo-o arrastado cerca de 12 metros. Isto quando se verificava um nevoeiro cerrado no local.
Nas operações de socorro estiveram envolvidas quatro dezenas de operacionais, auxiliados por 16 veículos, tendo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) accionado apoio psicológico aos familiares das vítimas, a que juntaram, também, duas técnicas do Município de Pombal.
O trânsito naquele troço do IC8 começou a circular sem condicionamentos pelas 13h00, depois de a via ter estado encerrada desde o momento da ocorrência do trágico acidente.

Partilhar
Artigo anteriorMinuto Beleza com Stephanie João
Próximo artigoAbertura do Centro Escolar de Meirinhas adiada para Janeiro
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.