Carrinha com sete freiras choca com camião no IC2

0
4276
Foto: Carlos Gonçalves

Sete freiras que seguiam numa carrinha, a caminho de um funeral na capela da Ranha de S. João, ficaram feridas na manhã desta quinta-feira (24 de Janeiro) ao colidir com um veículo pesado de mercadorias, no Itinerário Complementar 2 (EN1/ IC2), em Outeiro da Ranha (Vermoil).
O acidente ocorreu por cerca das 10h30 e as vítimas, com idades entre as 76 e os 90 anos, são oriundas da região de Braga e deslocavam-se para um funeral, cujo velório se estaria a realizar-se a 500 metros do local do acidente.
No momento em que se encontravam a fazer uma viragem à esquerda, no eixo da via, foram colhidas pelo pesado de mercadorias que seguia no sentido Leiria-Pombal.
Segundo Paulo Albano, comandante dos Bombeiros Voluntários de Pombal, das sete ocupantes, duas sofreram ferimentos considerados graves, “mas estavam conscientes e orientadas”, tendo sido transportadas para o Hospital de Santo André (Leiria), para onde seguiram outras duas vítimas. Já para o Hospital Distrital de Pombal foram transportadas outras duas pessoas, enquanto a sétima “foi assistida no local, recusando transporte a unidade hospitalar”.
O operacional disse ao nosso jornal que o socorro foi prestado por elementos da corporação, bem como pela tripulação da ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) e Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).
O comandante explica, ainda, que os operacionais tiveram de recorrer a material de desencarceramento para “criar acesso às vítimas”, designadamente na abertura de portas e bancos do veículo. Paulo Albano refere que a complexidade da operação prendeu-se com o número de vítimas envolvidas no acidente, que “obrigou à mobilização de mais meios”.
Nas operações de socorro estiveram envolvidos 20 operacionais, auxiliados por nove viaturas, dos Bombeiros Voluntários de Pombal, INEM e Guarda Nacional Republicana.

Partilhar
Artigo anteriorCM Paulo Fanha ensina “Xadrez para Sádicos Psicopatas”
Próximo artigoAnsião promove Feira dos Pinhões para manter tradição centenária
Ingressou no jornalismo, em 1989, como colaborador no extinto “Pombal Oeste” que foi pioneiro na modernização tecnológica. Em 1992 foi convidado a integrar a redacção de “O Correio de Pombal”, onde permaneceu até 2001, quando suspendeu a profissão para ser Director de Comunicação e Marketing de um grupo empresarial de dimensão ibérica. Em 2005 regressou ao jornalismo, onde continua, até aos dias de hoje, a aprender. Ao longo destes (largos) anos de actividade, atestados pelo Carteira Profissional obtida em 1996, passou por vários jornais, uns de âmbito regional e outros nacional, onde se inclui o “Jornal de Notícias” e “Público”. Foi convidado a colaborar, de forma regular, com o “Pombal Jornal” onde se produz conteúdos das pessoas para as pessoas.