Região de Alitém reclama da fraca cobertura de internet

0
1043

A população e as empresas do território da União de Freguesias de Santiago e São Simão de Litém e Albergaria dos Doze queixam-se da deficiente cobertura de Internet e exigem melhorias na qualidade dos serviços prestados. Por isso, criaram uma petição pública que conta já com mais de 600 assinaturas, reivindicando que “queremos linha de fibra, temos direito à utilização da internet”.
Basta percorrer escassos quilómetros desde a cidade de Pombal em direcção a Albergaria dos Doze para encontrar empresas e habitantes descontentes com a cobertura de internet. A velocidade que já era lenta, está ainda pior. Afinal, a obrigação de teletrabalho e o ensino à distância aumentaram exponencialmente a quantidade de utilizadores, que têm de dividir o fraco sinal por todos. Como consequência, as empresas queixam-se da dificuldade de estabelecer comunicações digitais, os alunos não conseguem acompanhar as aulas online e as pessoas em teletrabalho reclamam da falta de condições.
“O problema da fraca de cobertura de internet afecta todo o território da União de Freguesias, excepto alguns serviços que contrataram linhas dedicadas, como é o caso das farmácias e dos bancos”, explicou ao nosso jornal o presidente da Junta, lamentando não darem em nada os “vários esforços junto de diversas entidades” para resolver o problema.
Para Manuel Nogueira de Matos, “é lamentável que as operadoras não garantam a cobertura de internet adequada e com a qualidade suficiente para responder às necessidades da população e das empresas”.
“A internet é cada vez mais um serviço essencial”, defende o autarca, considerando que este é “um problema incompreensível” em pleno “século XXI, numa era em que fazemos quase tudo pela internet”.
“Desta forma, estão a hipotecar o desenvolvimento da freguesia”, acusa Manuel Nogueira de Matos, alegando que a deficiente cobertura de internet “dificulta a fixação de empresas”, pelo que “é uma forma injusta de condicionar o desenvolvimento da região”.
Posto isto, “o abaixo-assinado, em forma de petição pública, é para fazer chegar à Câmara e Assembleia Municipal de Pombal, Anacom, Assembleia da República e todos os organismos que nos possam ajudar a solucionar este problema”, concluiu o presidente da União de Freguesias de Santiago e São Simão de Litém e Albergaria dos Doze.
De referir que a petição pública pode ser assinada através do link https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT100366.

Carina Gonçalves | Jornalista

*Notícia publicada na edição impressa de 25 de Fevereiro