“Maio, Mês do Coração | Colesterol, Um Inimigo Silencioso”

0
1750

Este ano o “Colesterol” é o tema selecionado pela Fundação Portuguesa de Cardiologia no âmbito da Campanha “Maio, Mês do Coração”, uma vez que cerca de dois terços da população adulta portuguesa têm colesterol elevado. O objetivo desta campanha é dar a conhecer o estado atual das doenças cardiovasculares em Portugal e a importância que o controlo do colesterol tem na prevenção das doenças cardiovasculares (Federação Portuguesa de Cardiologia, 2023).
O colesterol, sendo uma gordura essencial que existe no nosso organismo, tem duas origens: uma parte produzida pelo nosso próprio organismo, em particular o fígado, e outra parte obtida através da alimentação, em particular pela ingestão de produtos alimentares (carne, ovos e produtos lácteos).
Existem quatro tipos de colesterol:
• Lipoproteínas de baixa densidade (LDL) – vulgarmente conhecidas como colesterol “mau”, por ser aquele que se deposita na parede das artérias, provocando arteriosclerose. Quanto mais altas forem as LDL no sangue, maior é o risco de doença cardiovascular;
• Lipoproteínas de alta densidade (HDL) – também chamadas de colesterol “bom”, que tem como função a limpeza das artérias, pelo que quanto mais altas forem, menor o risco de surgir doença cardiovascular;
• Lipoproteínas de muito baixa densidade (VLDL) – semelhantes às LDL;
• Triglicéridos: um outro tipo de gordura que circula no sangue ligada às VLDL. Uma alimentação rica em calorias, açúcares ou álcool eleva estes níveis, aumentando o risco cardiovascular (Carrageta, 2008).
O nosso organismo necessita de uma pequena quantidade de colesterol para produzir as membranas/paredes celulares, hormonas, vitamina D e ácidos biliares, que ajudam a digerir os alimentos. Quando existe colesterol em excesso, este deposita-se nas paredes arteriais, constituindo placas que reduzem o calibre dos vasos, dificultando assim o afluxo do sangue aos órgãos e tecidos do organismo (Carrageta, 2008).
São vários os fatores que influenciam os níveis de colesterol no sangue, no entanto, a alimentação é um dos mais importantes. Esta deve ser variada e conter lacticínios magros em preferência de outros, reduzir o consumo de carnes vermelhas e dar preferência ao consumo de carnes brancas e peixe, bem como aumentar o consumo diário de legumes e frutas (Feliciano, 2021).
Para além da alimentação existem outras medidas que são muito úteis para reduzir o colesterol e, consequentemente, o risco de doenças cardiovasculares: a prática de exercício físico regular, cerca de 30 a 60 minutos por dia, 4 a 7 dias por semana (caminhadas, corrida leve, natação) vai ajudar a aumentar o “bom” colesterol, para além de controlar o peso e outros fatores de risco potenciadores do aparecimento de doenças cardiovasculares. Deixar de fumar é outra medida importante para reduzir o colesterol uma vez que o tabagismo reduz os níveis de colesterol “bom”. Tomar a medicação prescrita pelo seu médico, de forma contínua e regular também é muito importante (Pinto & Barros, 2016).

“O colesterol é um inimigo silencioso. Como o Cavalo de Tróia só ataca quando já está dentro das muralhas. Muitas vezes de noite, sem aviso. E geralmente é tarde de mais para “remediar”.”
– Prof. Doutor Jacinto Gonçalves.

 

A estudante Débora Fonseca (autora do artigo) ladeada pelos enfermeiros Pedro Quintas e Jerusa Gameiro

Autor: Débora Fonseca
Estudante do 4º ano do Curso da Licenciatura em Enfermagem da Escola Superior de Saúde de Leiria, a realizar Ensino Clínico VIII – Integração à Vida Profissional na Unidade de Cuidados na Comunidade Pombal, sob orientação da Enfermeira Jerusa Gameiro e do Enfermeiro Pedro Quintas.

Referências Bibliográficas
Carrageta, M. (abril de 2008). Fundação Portuguesa de Cardiologia.
Federação Portuguesa de Cardiologia. (maio de 2023). Maio, Mês do Coração 2023. Obtido em 15 de maio de 2023, de https://www.fpcardiologia.pt/atividades/maio-mes-do-coracao/maio-mes-do-coracao-2023/
Feliciano, E. (2021). O “bom colesterol” e o “mau colesterol”. Obtido em 16 de maio de 2023, de Federação Portuguesa de Cardiologia: https://www.fpcardiologia.pt/o-bom-colesterol-e-o-mau-colesterol/
Pinto, A. C., & Barros, R. (25 de maio de 2016). Cuidados a ter com o seu colesterol. Obtido em 16 de maio de 2023, de metis: http://metis.med.up.pt/index.php/Cuidados_a_ter_com_o_seu_colesterol